As 10 batalhas mais sangrentas da História

Em números de vítimas, quais foram as mais devastadoras?

Nathália Bustamante

Cenário de destruição na Segunda Guerra | <i>Crédito: Shutterstock
Cenário de destruição na Segunda Guerra | Crédito: Shutterstock

10. Batalha de Kalinga

➽ Guerra de Kalinga - 261 a.C. - Até 300 mil Mortos

A Batalha de Kalinga foi o episódio final da guerra de incorporação da república de Kalinga pelo Império Máuria - atualmente território indiano. Os mais de 400 mil invasores de Máuria foram combatidos com ferocidade por 63 mil defensores. Diz-se que o Rio Daya foi manchado de vermelho durante a batalha, uma vez que todos os homens de Kalinga e ainda mais invasores foram mortos.


9. Batalha de Salsu

➽ Guerra Goguryeo-Sui - 612 D.C. - 300 mil Mortos

Enquanto 1 milhão de soldados da Dinastia Sui marchavam para invadir a capital do reino de Goguryeo (atual Coreia), menos de 10 mil soldados defendiam a cidade. A estratégia coreana, então, foi a construção de uma barragem no Rio Salsu, aberta enquanto o Exército chinês o atravessava. A tradição coreana afirma que mais de 300 mil soldados da Dinastia Sui foram varridos pela água e os que sobreviveram foram facilmente massacrados pela cavalaria.


8. Batalha de Didgori

➽ Guerras Georgianas-Seljúcidas - 1121 D.C. - 350 mil Mortos

Em 12 de agosto de 1121, o grande Império Seljúcida invadiu o Reino da Geórgia com cerca de 500 mil soldados; o rei David IV enviou apenas 56 mil para o combate. Diante disso, os georgianos propuseram negociar. O comandante muçulmano, então, levou-os à sua tenda, onde toda a liderança Seljúcida foi massacrada. Incapaz de organizar uma defesa, 70% do Exército islâmico foi morto e 25%, capturado.


7. Batalha de Yehuling

➽ Guerra Mongol-Jin - 1210 - 500 mil Mortos

Em 1210, Gengis Khan insultou o imperador Wanyan Yongji, da Dinastia Jin, que respondeu executando o embaixador mongol na China. Enfurecido, o khan invadiu com 90 mil cavaleiros, que enfrentaram 500 mil soldados chineses alocados na cidade de Yehuling. Em muito menor número, Khan atacou pela frente enquanto parte do seu exército cercava os chineses pelas montanhas que rodeavam a cidade, dizimando-os completamente.


6. Batalha de Huai-Huai

➽ Guerra Civil Chinesa - 1948 - 600 mil Mortos

Em uma das únicas batalhas convencionais da Guerra Civil entre nacionalistas e comunistas na China, 800 mil soldados do Kuomintang, o Exército Nacionalista de Chiang Kai-Shek, foram cercados e massacrados pelo Exército de Libertação Popular de Mao Tse Tung. Os comunistas usaram táticas de artilharia e ondas humanas, levando à aniquilação quase completa dos nacionalistas, exaustos e desmoralizados pela longa luta com o Japão.


5. Batalha de Changping

➽ Período dos Reinos Combatentes - 260 a.C. - 700 mil Mortos

Entre 475 a.C. e 221 a.C., diversas províncias chinesas lutavam pela unificação dos seus territórios. Em julho de 260 a.C., 400 mil soldados da província de Zhao atacaram os campos de Qin, matando cerca de 250 mil soldados inimigos. A retaliação veio na forma de uma emboscada, seguida de 46 dias de cerco. Sem mantimentos, os soldados de Zhao se renderam. 400 mil foram executados; 200 foram libertados para espalharem a história.


4. Batalha de Wuhan

➽ Segunda Guerra Sino-Japonesa - 1938 - Até 1 milhão de mortos

Em junho de 1938, o general Chiang Kai-Shek reuniu mais de 1 milhão de homens para defender a cidade de Wuhan do Exército Imperial Japonês. Os quatro meses de disputas que se seguiram incluíram a utilização de armas químicas pelo Exército japonês e levaram a mais de 400 mil mortes do lado chinês. As perdas japonesas - estimadas em 140 mil - os impediram de lançar outras ofensivas até 1944.


3. Batalha do Somme

➽ 1ª Guerra Mundial - 1916 - Até 1,21 milhão de mortos

O objetivo da ofensiva anglo-francesa - o mesmo da guerra inteira - era silenciar a artilharia alemã e ocupar suas trincheiras, avançando. Mas a doutrina militar usada pelos generais não levava em conta os avanços da tecnologia. Assim que os soldados saíram das valas, as metralhadoras alemãs abriram fogo, matando entre 20 mil e 60 mil apenas no primeiro dia.


2. Cerco de Bagdá

➽ Conquistas Mongóis - 1258 - Até 2 milhões de mortos

Na sequência do sucesso de suas conquistas no Oriente Médio, as tropas mongóis marcharam em direção à maior metrópole de sua época. Bagdá resistiu por apenas 12 dias de cerco antes de se render. Com isso, o Exército mongol iniciou um massacre que destruiu a cidade e resultou na morte dos 50 mil soldados defensores e de um número de civis que, de acordo com fontes árabes, varia entre 800 mil e 2 milhões.


1. Batalha de Stalingrado

➽ 2ª Guerra Mundial - 1942-43 - Até 2 milhões de mortos

A maior batalha da Segunda Guerra começou em agosto de 1942 com uma série de ataques aéreos que deixaram Stalingrado (hoje Volgogrado) em ruínas. Em novembro, uma contraofensiva do Exército Vermelho cercou os invasores. Hitler se recusou a permitir que seu Exército recuasse, mas o General Inverno fez seu trabalho: em fevereiro de 1943, os soldados alemães, tombando aos milhares, capitularam.


VEJA MAIS:

Conecte-se

Revista Aventuras na História