Dúvida Cruel: Por que o dia tem 24 horas?

Tudo começa com os antigos egípcios

Redação AH

Ampulheta, que os antigos egípcios não conheciam | <i>Crédito: Pixabay
Ampulheta, que os antigos egípcios não conheciam | Crédito: Pixabay
A invenção das horas como medida de duração do dia é obra dos antigos egípcios - que transmitiram o sistema aos gregos e romanos. Eles dividiram o dia em 10 horas entre o nascer e o pôr do sol, com duas horas extras para a aurora e o crepúsculo. Para medir o tempo, contavam com uma invenção própria, o relógio de sol, criado por volta de 1500 a.C.

Os egípcios também dividiram a noite em 12 partes, a partir da observação das estrelas. Com a invenção do relógio de água, a clepsidra, por volta de 1400 a.C., passaram a medir facilmente as horas durante a noite. Como dia e noite não têm a mesma duração ao longo do ano (o dia é mais curto no inverno e mais longo no verão) as horas dos antigos tinham durações diferentes dependendo da estação. Eles até mesmo ajustavam seus relógios de água para informarem horas diferentes ao longo do ano. O astrônomo Hiparco (190-120 a.C.) foi o primeiro a propor a divisão do dia em 24 horas idênticas, independentemente da estação do ano. Esse sistema só se tornou comum com a invenção dos relógios mecânicos, no século 14. Em 1793, durante a Revolução Francesa, foi criado o "tempo decimal": o dia (incluindo a noite) era dividido em 10 horas, compostas de 100 minutos, cada um com 100 segundos. A hora decimal não colou e, já em 1795, seu uso se tornou facultativo.

VEJA MAIS:

Conecte-se

Revista Aventuras na História