O que é o St. Patrick's Day e por que as pessoas ficam tão bêbadas nele?

Santo padroeiro da Irlanda era real - assim como o porre

Redação AH

Cerveja colorida para fugir da quaresma | <i>Crédito: Divulgação
Cerveja colorida para fugir da quaresma | Crédito: Divulgação
DÚVIDA CRUEL 

Aqui no Brasil, o Dia de São Patrício - ou St. Patrick's Day, no original -, pode ser só uma desculpa para beber cerveja importada em pubs ao estilo britânico. Mas, na Irlanda e em locais de para onde os irlandeses migraram em números, como os EUA e a até a vizinha Argentina, é uma legítima celebração popular. 

São Patrício é o principal padroeiro da Irlanda e 17 de março é o dia em que, tradicionalmente, acredita-se que tenha morrido. Não é um santo mitológico. Ele deixou um relato escrito, no qual afirma que nasceu na Inglaterra e aos 16 anos foi sequestrado por piratas pagãos irlandeses. Viveu seis anos como escravo até conseguir fugir. De volta, tornou-se padre, retornou ao país em 432 e pregou até o fim da sua vida. Uma longa vida: o Livro de Armagh, manuscrito do século 9, diz que ele morreu em 493, aos 120 anos. 

Entre outras peripécias atribuídas popularmente a ele, São Patrício seria a razão de a Irlanda não ter serpentes de nenhum tipo (e não tem mesmo). Após jejuar por 40 dias numa montanha, ele foi atacado por uma delas e simplesmente as amaldiçoou, banindo-as do país. (O registro fóssil indica que a Irlanda nunca teve serpentes, por puro isolamento geográfico).

Outra história do santo, essa bem mais plausível, é que usava trevos para explicar para os pagãos celtas o conceito da Santíssima Trindade. Essa é a razão para os trevos como um símbolo da festa, e também da cor verde. Portanto, os trevos de quatro folhas, usados como símbolo popularmente, seriam inúteis para São Patrício. Tradicionalmente, trevos eram colocados no fundo das canecas de cerveja e comidos ao final. 

Quanto à bebedeira, era um dia de festa, então sempre fez parte. Mas a razão para ser uma bebedeira particularmente intensa é porque o dia cai no meio do período da quaresma, quando todo mundo tinha que passar fome em respeito ao martírio de Jesus, e celebrações eram proibidas. Para o Dia de São Patrício, a Igreja Católica da Irlanda abria uma exceção. E o povo se esbaldava. 


VEJA MAIS:

Conecte-se

Revista Aventuras na História