Os 10 maiores fracassos da indústria automotiva

Visionários ou visões infernais, estes carros arruinaram seus fabricantes

Redação AH

Na vida real, o DeLorean não teve futuro | <i>Crédito: Wikimedia Commons
Na vida real, o DeLorean não teve futuro | Crédito: Wikimedia Commons
Quando o DeLorean foi escolhido para ser a máquina do tempo de Dr. Emmett Brown, em De Volta Para o Futuro, foi por duas razões: porque parecia futurista e porque só um maluco como o doutor teria um carro tão ruim quanto aquele. Mas essa é só uma das grandes bombas que faliram ou quase faliram grandes indústrias. A mais recente também tinha um usuário fictício famoso: Walter White, o não exatamente orgulhoso dono de um Pontiac Aztec. Clique pare entender (ou leia versão texto abaixo).

Infográfico AH. Clique para ampliar.


1. Detroit Electric 1912
Carros elétricos eram quase metade da frota no início do século 20. O modelo da empresa de Thomas Edison mostra por que fracassaram: o radiador de mentira estava lá para evitar o estigma de “carro de dondoca” que eles tinham. Custava quase 5 vezes o preço de um Ford T.

2. Buckminster Dimaxion 1933
Conhecido como o inventor da cúpula geodésica, Buckminster Fuller criou um modelo de 3 rodas, para 11 pessoas, aerodinâmico e com velocidade máxima de 190 km/h. Um acidente na Exposição Mundial de Chicago fez com que nunca fosse lançado. 

3. Chrysler Airflow 1934
Construído a partir de testes de túneis de vento, foi o primeiro carro aerodinâmico a entrar em produção, inovando também na suspensão, que o tornava muito mais confortável. O visual de vanguarda foi rejeitado pelos consumidores, atrasando o design automotivo em anos. 

4. Tatra T97 1936
Quando Hitler ordenou a Ferdinand Porsche que criasse o fusca, ele roubou o design de um fabricante checo. Numa cruel ironia, a produção foi interrompida pela invasão dos nazistas, em 1938, com apenas 508 lançados. A Volkswagen teria de ressarcir à Tatra pelo plágio em 1967.

5. Tucker 1948
O modelo futurista foi destruído por um processo do governo, que acusou Preston Tucker de coletar fundos sem nunca pretender fazer um carro – ele fez, 50 deles, e foi absolvido, mas o atraso faliu sua empresa. Virou um filme de Francis Ford Coppola. Que também deu prejuízo.  

6. Ford Edsel 1958
Em 1957, a Ford lançou uma massiva campanha de marketing, prometendo um carro como nunca visto. O Edsel não tinha nada de mais e a grade foi comparada à certa parte da anatomia feminina. O prejuízo foi de quase 3 bilhões de dólares, em dinheiro de hoje.

7. Ford Pinto 1971
Vendeu bem, mas ganhou fama de matar o ocupante carbonizado em qualquer colisão traseira. A Ford foi forçada a fazer um recall em 1978, num processo no qual foi revelado que considerava as reparações judiciais às vítimas preferíveis aos custos do conserto.

8. Aston Martin Lagonda 1976
A empresa britânica transformou o que era um esportivo típico dos anos 70 numa nave espacial em forma de cunha. Era futurista também por dentro, com computadores de bordo exibindo informações em telas de LED – quando decidiam funcionar. 645 foram vendidos. 

9. Delorean DMC 12 1981
Quando  se tornou co-estrela em De Volta Para o Futuro, seu fabricante já havia falido fazia 3 anos, após o dono da fábrica se propor a vender cocaína para salvá-la. O que sobrava em visual faltava em desempenho– ia de 0 a 100 km/h em 10,9 segundos, pouco melhor que um Gol 1.0. 

10. Pontiac Aztec 2001
A empresa anunciou o crossover como “possivelmente o carro mais versátil do mundo”. O design insólito, que tentava atrair as gerações mais jovens, foi universalmente execrado. Seu fracasso é a uma causa para o fim da Pontiac, em 2010, após 84 anos de funcionamento. 


VEJA MAIS:

Conecte-se

Revista Aventuras na História