A outra bomba atômica

Há exatamente 72 anos atrás, 80 mil pessoas eram removidas da vida em Nagasaki, para se tornarem uma nota de rodapé

AH

Nagasaki | <i>Crédito: Getty Images
Nagasaki | Crédito: Getty Images

FOTO-HISTÓRIA


Às 11h02 de 9 de agosto de 1945, a bomba Fat Man foi lançada em direção a Nagasaki. O artefato, carregado com 6,4 quilos de plutônio-239, explodiu a 469 metros do chão. O que se seguiu foi horror puro: a cidade japonesa sumiu do mapa. A detonação provocou um calor de 3.900 graus Celsius e ventos de 1 005 km/h. 80 mil pessoas morreram. Em Hiroshima, três dias antes, o responsável por fotografar a destruição havia sido o sargento americano Bob Caron. No caso de Nagasaki, não se sabe quem fez o registro. Certo mesmo é que seu autor era um dos militares que estavam nos bombardeiros envolvidos na missão. Foi desse ângulo privilegiado que o autor clicou a nuvem de 18 quilômetros de altura. Depois desse ataque, nenhuma bomba atômica voltou a ser usada em guerras. Mas a sombra do cogumelo de Nagasaki ainda paira sobre o planeta. 

Clique para ampliar a imagem


VEJA MAIS:

Conecte-se

Revista Aventuras na História