Foto-história: Leiteiro nos escombros de Londres

Imagem ícone da bravura britânica foi encenada para escapar da censura

Redação AH

'Keep calm and carry on' | <i>Crédito: Getty Images
'Keep calm and carry on' | Crédito: Getty Images

Clique aqui para maximizar a imagem

Outubro de 1940 não era uma boa época para ser fotógrafo em Londres. Quer dizer, não era uma boa época para ser ninguém em Londres. Foi, afinal, o auge da Blitz, a massiva campanha de bombardeio por parte da Alemanha nazista, que tentava desmoralizar os britânicos para que desistissem da guerra. 

Os fotógrafos tinham um problema a mais: não conseguiam trabalhar. Assunto não faltava, mas todas as imagens da destruição eram censuradas pelo governo. Em parte, para não criar pânico, mas também para evitar que os alemães confirmassem o sucesso de seus ataques. 

Na manhã de 9 de outubro de 1940, o fotógrafo Fred Morley passou por um fogo sendo apagado pelos bombeiros e decidiu que a imagem precisava ser mostrada. E teve uma ideia para contornar a censura: ele criaria peça de propaganda. A ruína é real, mas o “leiteiro” é na verdade seu assistente. Ninguém sabe direito onde Morley arranjou o uniforme e a cesta de garrafas, nem porque simplesmente não pediu para o próprio leiteiro posar. Existe até a dúvida que seja Morley em pessoa, porque não restaram fotos dele da época. 

Falso que fosse, funcionou. Não só a foto teve autorização de ser publicada, como se tornou uma das maiores peças da propaganda do espírito britânico, o stiff upper lip. A expressão, que significa “lábio superior travado”, refere-se a não se abalar jamais – porque o primeiro sinal de medo é tremer o lábio superior.


VEJA MAIS:

Conecte-se

Revista Aventuras na História