Família põe criança dentro de um caixão para tirar foto e destrói relíquia de 800 anos

Aconteceu num museu britânico; eles fugiram da cena do crime

Thiago Lincolins

O caixão danificado | <i>Crédito: Prittlewell Priory Museum
O caixão danificado | Crédito: Prittlewell Priory Museum

Funcionários do museu do Priorado de Prittlewell, em Southend, Inglaterra, afirmaram à BBC terem ficado "chocados e perturbados" por um "inacreditável incidente". Uma das mais importantes relíquias em exposição, um caixão de pedra que pertenceu a um monge da era das cruzadas, apareceu rachado e com um um baita pedaço faltando. Acima, como está agora. Abaixo, como devia ser:

A câmera de segurança interna revelou uma família de visitantes achou que seria interessante colocar seu rebento dentro do caixão para tirar um foto. Ao perceberem o desastre, fugiram e ainda não foram identificados.

 "O caixão é exibido desde quando foi encontrado e nada como isso aconteceu antes ", afirmou a curadora Claire Reed.

O museu fica no lugar de um mosteiro fundado no século 12 que durou até 1536, quando o rei Henrique VIII determinou a dissolução das ordens monásticas. Passou então a mãos privadas, grande parte de sua área foi destruída e o que sobrou foi modificado ao longo do tempo. O caixão foi encontrado em 1921 com os restos de um dos primeiros monges que ali viveram.

O objeto vai ser reparado para voltar a ser exibido o mais rápido possível. "O apoio público foi incrível, o objeto é muito importante para as pessoas que moram aqui, mas teremos que tampa-lo completamente no futuro. ", finaliza Reed. 


VEJA MAIS:

Conecte-se

Revista Aventuras na História