O que é e como surgiu o Corpus Christi?

Tudo começou a partir da visão de uma freira

Thiago Lincolins

Tapete de Corpus Christi em Nova Friburgo, RJ | <i>Crédito: Coral Canto Musarte
Tapete de Corpus Christi em Nova Friburgo, RJ | Crédito: Coral Canto Musarte

O feriado de Corpus christi celebra o sacramento da eucaristia, o ritual de consumir o corpo de Cristo (daí o nome) na forma da hóstia (ou pão nas igrejas protestantes) e também seu sangue, o vinho. Pelo relato dos evangelhos, a eucaristia foi  estabelecida pelo próprio Jesus Cristo, na Última Ceia. É um importante dogma católico que o pão se transforma milagrosamente na real carne de Jesus, o milagre da transubstanciação (ainda que seja em "essência", não matéria - é complicado). 

A eucaristia é um rito cristão universal, com algumas variações no conteúdo - a hóstia pode ser pedacinhos de pão e o vinho, suco de uva em algumas denominações protestantes, que podem chamá-la simplesmente de "ceia". O Corpus Christi, porém, é exclusivamente católico - não é celebrado por ortodoxos orientais nem  protestantes. 

A maioria dos feriados religiosos tem datas e origens óbvias - Natal é o dia do nascimento de Jesus, Páscoa, sua ressurreição, o dia de Nossa Senhora Aparecida, quando a imagem foi encontrada no rio, dias dos santos celebram o dia de sua morte. Corpus Christi é bem mais complicado.

O feriado cai sempre na primeira quinta-feira após o Domingo da Santíssima Trindade, que, por sua vez, é uma semana após o Pentecostes. Esse celebra a ocasião em que, como relatado no livro dos Atos dos Apóstolos, os apóstolos receberam a visita do Espírito Santo e falaram em línguas estrangeiras. O Pentecostes é o 50º dia após a Páscoa. Corpus Christi é o 60º. Cai na quinta também porque foi numa quinta em que aconteceu a Ultima Ceia.

A origem está no século 13, em 1243 em Liége, na Bélgica. Tudo começou quando a freira Juliana de Cornion afirmou que havia tido visões em que Cristo lhe mostrava o desejo de que a eucaristia fosse comemorada em grande forma. Nessas visões, a lua cheia aparecia com uma mancha preta no meio, indicando a ausência da celebração. Após levar o caso para o bispo local, a comemoração foi inserida em sua diocese. Em 1258, o Papa Urbano VI tomou conhecimento do relato da freira e fez com que a celebração fosse festejada universalmente. Pediu para que São Tomás de Aquino elaborasse leituras e textos litúrgicos (que ainda são utilizados). A famosa procissão que marca a comemoração do evento com a hóstia sendo carregada foi criada em 1274, mas só ganhou a forma atual no século 17, quando se tornou um grande cortejo.

O Corpus Christi é obrigatório para os católicos. Daí ter se tornado feriado em 1961. evento marcado por uma pequena procissão que saiu da Igreja de madeira de Santo Antônio até a Igreja de Nossa Senhora de Fátima, em Brasília. O costume enfeitar as ruas com enormes tapetes coloridos, que representam a imagem de Jeus e outras figuras religiosas, surgiu em Portugal. As cores vivas formadas com serragem de café, borra de café, flores e outros elementos. 


VEJA MAIS:

Conecte-se

Revista Aventuras na História