Agosto na História

Agosto na História

Maria Carolina Cristianini Publicado em 01/08/2006, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

1789

Pouco mais de um mês depois da queda da Bastilha, durante a Revolução Francesa, a Assembléia Nacional Constituinte aprova o texto final da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão. O documento surgiu como um preâmbulo à elaboração da Constituição do país, principal missão dos parlamentares franceses reunidos em assembléia (e que foi promulgada só dois anos depois). O texto foi aprovado após muito debate e dezenas de sugestões de declaração. Inspirado nos princípios iluministas e na Declaração de Independência Americana, de 1776, o documento francês é composto de uma apresentação e 17 artigos. Pela primeira vez eram proclamados os direitos naturais do homem moderno – como liberdade, propriedade, segurança e resistência à opressão –, visando abranger toda a humanidade. O documento também serviu como inspiração para textos similares em países da América e Europa, incluindo a Declaração Universal dos Direitos Humanos, de 1948.

Dia 26, em Paris

Eu me lembro

"Os representantes do povo francês, reunidos em Assembléia Nacional, tendo em vista que a ignorância, o esquecimento ou o desprezo dos direitos do homem são as únicas causas dos males públicos e da corrupção dos governos, resolveram declarar solenemente os direitos naturais, inalienáveis e sagrados do homem, a fim de que esta declaração, sempre presente em todos os membros do corpo social, lhes lembre permanentemente seus direitos e seus deveres."

Trecho do preâmbulo da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão

216 a.C.

Para destruir as fontes de abastecimento dos romanos na Apúlia, sudeste italiano, os cartagineses, liderados pelo general Aníbal, travam a Batalha de Canas, na Segunda Guerra Púnica. Roma perde 40 mil homens.

Dia 13, na Babilônia

325

Convocado pelo imperador Constantino I, o Concílio de Nicéia termina neste dia e estabelece o dogma de que Jesus Cristo era filho de Deus e igual ao Pai.

Dia 25, na atual Iznik, Turquia

410

Após a morte de Teodósio I, em 395, e a divisão do Império Romano, os visigodos, liderados por Alarico, entram durante a noite em Roma. A cidade é saqueada durante três dias e incendiada.

Dia 24, em Roma

1845

O descumprimento de acordos feitos com a Inglaterra, que tornavam ilícito o tráfico de escravos no Brasil, leva os britânicos a assinarem um ato unilateral, conhecido como Bill Aberdeen. Pelo tratado, a Marinha inglesa tinha permissão para inspecionar embarcações brasileiras em qualquer oceano.

Dia 9, na Inglaterra

1909

Durante uma manhã de domingo, o escritor Euclides da Cunha trava um duelo com Dilermando de Assis, amante de sua esposa Ana. Apesar de ter sido atingido com apenas um tiro por seu rival, Euclides da Cunha morre. Já Dilermano, alvejado com três disparos, consegue sobreviver.

Dia 15, no Rio de Janeiro

1961

Por ordem do líder soviético Nikita Kruchev, o Muro de Berlim começa a ser erguido. Em seus 155 quilômetros, tinha como fim controlar o alto fluxo de pessoas que migravam para o lado ocidental da cidade.

Dia 13, em Berlim

1969

Cerca de 450 mil jovens se reúnem numa fazenda perto de Nova York para o Woodstock Music and Art Fair. Além de atrações musicais, o evento era uma manifestação pelo amor e paz na Guerra do Vietnã.

De 15 a 18, nos Estados Unidos

Eu me lembro

"Eu tinha 21 anos e fui ao festival de carro com meu melhor amigo e minha namorada. Saí de New Jersey cedo, imaginando o trânsito – que, de fato, foi enorme –, e cheguei lá ainda na manhã do primeiro dia. Apesar da chuva, não houve nada de ruim naquele fim de semana. O ponto alto foram os shows, principalmente o de Country Joe and the Fish. Foram os melhores momentos da minha juventude."

Fred Harris, comerciante americano de 57 anos

1983

O Primeiro Congresso Nacional da Classe Trabalhadora funda a CUT (Central Única dos Trabalhadores). O encontro, conhecido como Conclat, reuniu, durante três dias, representantes de 912 entidades sindicais. Desde o fim dos anos 1970, os operários já desafiavam a ditadura com greves e lutas por melhores condições de trabalho.

De 26 a 28, em São Bernardo do Campo, São Paulo

Eu me lembro

"Na noite do dia 26 abrimos o Congresso e os ônibus não pararam de chegar durante a madrugada. A vontade era de chorar, porque fazia frio e não tínhamos como acomodar tantas pessoas, mais de 5 000 delegados sindicais. Ficamos apavorados, mas conseguimos cobertores, comida e tudo deu certo. Estava muito feliz, porque finalmente iríamos fundar uma única central no Brasil. Fui eleito presidente em seguida e fiquei no cargo até 1994. Quando saí, foi chorando. Porque a CUT era uma filha para mim."

Jair Meneguelli, primeiro presidente da CUT, atual presidente do Conselho Nacional do Sesi