AK-47: Fuzil da discórdia

Versão de que Allende se suicidou com arma de Fidel Castro é questionada

Luciana Taddeo Publicado em 01/01/2008, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

Em homenagem póstuma a Salvador Allende, falecido em 11 de setembro de 1973, Fidel Castro se gabou pelo fato de o fuzil usado pelo chileno para a defesa do Palácio de La Moneda e com o qual cometeu suicídio ter sido o AK-47 presenteado por ele: “Foi com propósito e premonição que nós lhe oferecemos esse fuzil automático. Nunca um fuzil foi empunhado por mãos tão heróicas”. No entanto, essa versão entra em choque com imagens e testemunhos dos últimos momentos do ex-presidente do Chile. As contradições são levantadas pelo jornalista chileno Camilo Taufic, que afirma que, naquele dia, o mimo dado por Castro estava guardado na residência presidencial. A informação seria de um amigo íntimo de Allende, Víctor Pey.

Qual seria o fuzil empunhado por Allende, afinal? Após a morte do presidente, o general Javier Palacios Ruhmann, então chefe de inteligência do Exército, exibiu um AK-47 de metal negro, com correia porta-fuzil negra e uma lâmina pregada à arma com a dedicatória “A Salvador, de seu companheiro de armas, Fidel Castro”, com que Allende teria se suicidado. Também escuro e de culatra preta é o fuzil em uma foto feita no dia de sua morte.

Mas outras fontes citam armas diferentes. No livro El Día Decisivo: 11 de Septiembre de 1973, escrito por Augusto Pinochet, uma foto mostra um fuzil com correia branca e culatra de madeira – um soldado exibe essa mesma arma, em que se distingue o nome “Allende” e a rubrica de Castro, numa imagem feita dias depois do golpe. Contudo, em 2003, um militar disse à revista El Periodista ter encontrado uma arma alemã da marca Rheinmetall, que não fabrica fuzil, perto do corpo do líder chileno. E, em relato ao jornal La Tercera, o então subinspetor da Brigada de Homicídios, Julio Navarro, que examinara o corpo, afirmou: “Na culatra estava a placa com a dedicatória de Castro e o número da arma: 1651”. Só para confundir ainda mais, na foto cedida pelo Exército chileno e publicada na mesma reportagem, um oficial mostra a culatra sem placa e com o registro 4173 junto ao nome de Allende. O fogo cruzado de informações começou e não tem hora para acabar...

 

Ninguém sabe, ninguém viu

Fuzil dado por Fidel sumiu

Segundo o chefe de comunicações internas do Exército chileno, Guillermo O’Ryan, não se sabe a atual localização do fuzil presenteado por Fidel Castro a Salvador Allende. De acordo com o jornalista Camilo Taufic, o AK-47 de metal negro apresentado por Javier Palacios como sendo o que Allende usou para cometer suicídio foi confiscado e destruído, a mando de autoridades militares.