Buraco no ozônio: suspeito

Buraco no ozônio: suspeito

01/05/2006 00h00 Publicado em 01/05/2006, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

A maioria dos países presentes na ECO 92, segunda Conferência Mundial para o Meio Ambiente e Desenvolvimento, realizada no Rio de Janeiro em 1992, apontou como uma das maiores preocupações do planeta o buraco da camada de ozônio. Esse buraco faz com que estejamos mais expostos aos efeitos dos raios ultravioleta, responsáveis por diversos tipos de degeneração celular e até câncer de pele. Uma prova disso é que os casos da doença na década de 1990 aumentaram cerca de 1000% em relação à década de 1950. Porém, segundo alguns conspirólogos, o buraco da camada de ozônio não existe e tudo não passaria de propaganda para beneficiar a indústria de cosméticos. Outra versão que circula pela internet cita os interesses das empreiteiras, já que, para se proteger das radiações nocivas, as pessoas teriam de passar a maior parte do tempo em lugares cobertos.