Caças de última geração

Arsenal não pára de crescer

Mauro Tracco Publicado em 01/05/2006, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

Há algo novo no céu. A proliferação de sistemas avançados de mísseis terra-ar e ar-ar em todo o mundo e o alto custo de manutenção das frotas de F-15 e F-16, em serviço há mais de três décadas, ameaçaram o domínio aéreo dos Estados Unidos. Não mais. O americano F-22A Raptor, produzido pela Lockheed Martin, entrou em operação em dezembro de 2005. É o único caça de quinta geração do mundo. Além de detectar inimigos a grandes distâncias e passar despercebido por radares, o Raptor é mais veloz, fácil de manobrar, resistente, sustentável e letal do que qualquer outro avião de combate.

O primeiro a atirar

O F-22A possui um sofisticado conjunto de sensores que permite ao piloto rastrear, identificar e disparar contra o inimigo, antes que ele perceba sua presença.

Cruzeiro supersônico

Os motores do Raptor possuem mais propulsão que os de qualquer outro caça. O F-22A voa a uma velocidade superior a Mach 1,5 com o motor normal. Com a propulsão a jato, o avião pode dobrar a velocidade.

Mais manobrável

O design aerodinâmico permite que o piloto despiste qualquer avião de combate em operação.

Sorrateiro

Toda a fuselagem é revestida com um material que absorve e elimina as ondas de rádio em vez de refleti-las. O calor produzido pelo avião é reduzido, dificultando a detecção por câmeras infravermelhas e despistando mísseis inimigos.

Armamento pesado

O caça conta com três compartimentos de armas. O principal, localizado embaixo do avião, pode carregar seis mísseis ar-ar AIM 120C de alcance médio. Cada compartimento lateral carrega um míssil ar-ar de curto alcance. Também conta com um canhão M61A2 de 20 milímetros e quatro hardpoints nas asas, que podem ser usados para carregar mísseis AIM 120A de médio alcance ou tanques externos de combustível.

 

Outros caças superpoderosos

Frotas hi-tech para combate

Os americanos contam ainda com mais aviões de guerra ultramodernos no arsenal de seu exército – e muitos deles são produzidos para países aliados. China e a Rússia também dispõem de máquinas com tecnologia de ponta.

F-35

Produzido pela Lockheed Martin para os EUA e aliados, a missão do F-35 é o ataque ar-terra. Entra em operação em 2013.

SU-47

A fabricante Sukhoi produz o caça russo de quinta geração. O Berkut (ou “águia dourada”) será produzido a partir de 2010.

J-12

A Shenyang Aircraft Company pretende entregar seu caça (tecnologia moderna do motor a fuselagem) às forças armadas da China em 2015.