Cavaleiros da Ordem dos Templários eram poderosos

A Ordem teria sido a guardiã do Santo Graal

Felipe Van Deursen Publicado em 01/07/2007, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

Não foi à toa que Filipe IV perseguiu os templários. A Ordem acumulou, em menos de 300 anos, poder e riquezas invejáveis. A princípio, os cavaleiros tinham apenas a missão de proteger peregrinos e defender os interesses cristãos na Terra Santa. Mas, aliando fervor religioso e excelência militar, virtudes muito admiradas na Idade Média, eles conquistaram rapidamente a Santa Sé – e precisavam responder sobre seus atos apenas ao Papa. Daí a adquirir castelos e terras (diziam que os templários chegaram a ter 9 mil possessões) e conceder créditos financeiros a vários nobres e reis foi um pulo. Todo o tesouro dos reis franceses era guardado no templo da Ordem em Paris.

Mesmo que, de acordo com seu código de honra, os templários levassem uma vida austera e quase sem luxo, era tanto poder atribuído a eles que as histórias da época diziam que dois objetos sagrados tinham sido guardados pela Ordem: o Santo Graal e a Arca da Aliança.