China, o maior exército do mundo

Crescimento do poderio bélico da China preocupa os Estados Unidos

Guilherme Gorgulho Publicado em 01/09/2007, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

No mais recente relatório anual enviado ao Congresso Americano, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos informou que o Exército de Libertação Popular da China (ELP), que acaba de completar 80 anos, passa por uma “transformação ampla” e que seu poderio, considerado limitado hoje, poderá representar um desafio no futuro.

O ELP, que surgiu em 1º de agosto de 1927 como uma guerrilha mal organizada, atualmente, é o maior contingente do mundo, com 2,3 milhões de militares, além de possuir armas nucleares. No aniversário do Exército, o presidente da China, Hu Jintao, ressaltou em seu discurso o alto grau de modernização e profissionalismo do ELP. E os avanços do programa espacial chinês têm causado inquietação internacional. Em janeiro, a China disparou com sucesso seu primeiro míssil anti-satélite.

O presidente chinês também indicou que o orçamento de defesa continuará aumentando, seguindo o forte crescimento econômico do gigante asiático. Em 2007, a China destinou 45 bilhões de dólares para os militares, o que representou uma elevação de 17,8% em comparação com 2006. Analistas, no entanto, estimam que o gasto real no setor seja duas a três vezes superior ao divulgado. “A falta de transparência nos assuntos militares da China vai estimular respostas internacionais para diminuir o risco face ao desconhecido”, alertou o relatório americano.

Outro ponto que tem despertado atenção é a ameaça chinesa frente a possíveis ambições de independência de Taiwan. O ministro da Defesa chinês, Cao Gangchuan, disse que as Forças Armadas adotarão a política de “tolerância zero” no caso de atos que visem à autonomia política da ilha. “Não permitiremos que Taiwan se separe da China, sob nenhum pretexto”, ameaçou Cao. Para o governo chinês, Taiwan é considerado parte de seu território, apesar da separação de fato desde que os comunistas tomaram Pequim, em 1949.

 

Forças militares terrestres da China

Pessoal (ativo) - 1,4 milhão

Grupo de exércitos - 18

Divisões de infantaria - 25

Brigadas de infantaria - 33

Divisões de artilharia - 3

Brigadas de artilharia- 15

Tanques - 7 mil

Grupos de artilharia - 11 mil

Fonte: Relatório anual do Departamento de Defesa dos EUA