Documentário Entreatos: Todos os homens do presidente Lula

Documentário mostra os últimos dias da campanha de 2002 de Lula à presidência

Cíntia Cristina Da Silva Publicado em 01/11/2006, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

Durante 30 dias, o cineasta João Moreira Salles acompanhou de perto os bastidores da campanha de Luiz Inácio Lula da Silva para a presidência da República em 2002. O resultado pode ser visto em Entreatos, agora em DVD. Lançado nos cinemas em 2004, esse documentário histórico tem um outro filme como extra na versão em DVD. É Atos, que traz imagens de comícios e outras cenas que ficaram de fora da produção original.

Quatro anos após sua produção, Entreatos continua mais vivo do que nunca. Tanto é assim que um até então desconhecido Freud Godoy abre a cena. O ex-assessor da Secretaria Particular de Lula, afastado em setembro por conta de denúncias de compra de um dossiê, aparece falando com o futuro presidente. José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil, não gosta nada da intromissão de uma câmera em reuniões e diz que “se soubessem o que ele tem na gaveta de outras eleições” ninguém permitiria que se fizesse um filme da campanha. Por aqui também marcam presença Delúbio Soares e Antonio Palocci, que chora emocionado quando é feito o anúncio oficial da vitória de Lula.

Sem qualquer intromissão – o diretor só filma, não faz perguntas –, a câmera de Salles acompanha o futuro presidente e sua comitiva em viagens de avião por diversos estados do país. Registra reuniões, filma o candidato em sua casa em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, mostra as gravações dos programas políticos, a preparação para o debate e até a escolha da gravata.

Ali está o Lula que lembra seu passado operário e que diz, sorrindo para a câmera, como, em seus tempos de metalúrgico, tomava quatro cachaças antes do almoço. Diversos dos episódios tratados no filme seriam debatidos publicamente nos quatro anos seguintes – no caso específico da bebida, com direito a matéria no The New York Times seguida da tentativa de expulsar do país o repórter americano que fez o texto. Além da importância histórica incontestável, Entreatos também suscita uma série de reflexões. Talvez a mais importante esteja relacionada ao que aconteceu com a esperança que a vitória do presidente operário provocou no Brasil há exatos quatro anos.

Entreatos

Direção: João Moreira Salles, 2002

Distribuição: Videofilmes