Durma com essas armas

Criatividade é o que nunca faltou ao homem na hora de se defender dos inimigos ou de atacá-los. Selecionamos alguns exemplos

Mauro Tracco Publicado em 12/07/2006, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

Oxibeles (375 a.C.)

Esta arma grega feita com madeira, chifre e corda retesada era como um arco-e-flecha de grandes proporções. O arco era colocado em um tripé e uma manivela puxava um dardo, que era arremessado a até 400 metros de distância. O tripé fixo permitia um tiro preciso.

Helepolis (305 a.C.)

O “tomador de cidades” foi desenvolvido pelos romanos. Essa enorme torre ambulante tinha nove andares. O andar de baixo contava com catapultas para grandes pedras, no andar do meio ficavam as máquinas de lançar dardos e nos mais altos, catapultas para pedras menores.

A garra de Arquimedes (213 a.C.)

Desenvolvida pelo matemático grego, essa máquina de guerra servia para defender a parte litorânea do muro que cercava a cidade de Siracusa. Registros históricos descrevem-no como um tipo de grua equipada com um gancho capaz de agarrar e tombar os navios inimigos.

Bomba de escorpiões (100 d.C)

Talvez seja a primeira arma biológica da História. Os persas enchiam um pote de argila com escorpiões e outros insetos venenosos, tampavam e “catapultavam-no” em direção ao inimigo. A arma foi usada com sucesso contra o exército romano na cidade de Hatra, no atual Iraque.