Egito grandioso

A eterna magia de um povo que conheceu a glória de ser o maior império da Terra e que sobrevive há mais de 5 mil anos de lutas contra o homem e contra o tempo

01/06/2007 00h00 Publicado em 01/06/2007, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

É uma briga danada entre os pesquisadores quando se fala em datas no Egito antigo. Muitas vezes, relatos que chegaram até nossos dias dizem uma coisa, evidências históricas apontam para outra, a lógica sugere uma terceira – e os testes de DNA e de carbono-14 bagunçam tudo de vez. Para tentar pôr ordem na casa, os egiptólogos tomaram como referência o que restou da obra de Maneton, sacerdote e historiador egípcio que viveu no século 3 a.C. Ele escreveu a Aegyptiaca, a história de seu país, com a relação de todos os faraós e seus feitos.

3900 a.C.

Primeiros povoamentos ao longo das margens do rio Nilo, com governantes locais. Os moradores fabricavam cerâmica, exploravam o ouro e criavam animais domésticos

3100 a.C.

O rei Menes une o norte e o sul, chamados de Baixo e Alto Egito, que até então eram reinos separados. Nessa época é inventada a escrita – os hieróglifos

2950 a 2575 a.C.

Construção da capital Mênfis e da primeira pirâmide em Saqqara. Os egípcios estabelecem contatos estreitos com os povos semitas, seus vizinhos

2575 a 2134 a.C.

É a época das construções grandiosas. Por volta desse ano, é erguida a Grande Pirâmide de Gizé. As pirâmides e tumbas passam a conter inscrições em hieróglifos

2040 a.C.

Início do império Médio

1560 a.C.

Início do Império Novo

1333 a 1323 a.C.

O faraó Tutancâmon governa o Egito até sua morte, aos 19 anos

1290 a 1223 a.C.

Reinado de Ramsés II, que governa por 67 anos e morre aos 90 anos de idade, na fase de maior prosperidade do Império Egípcio

525 a.C.

Os persas conquistam o Egito e o dominam até o ano 404 a.C.

332 a.C.

Mais uma vez o país é invadido, dessa vez pelo macedônico Alexandre, o Grande. Alexandria se torna a nova capital. Após a morte de Alexandre, um de seus generais, Ptolomeu, passa a ser o novo governante, fundando uma dinastia que governaria por 275 anos

51 a 30 a.C.

Durante seu reinado, Cleópatra, descendente de Ptolomeu, se intitula faraó, tentando retomar o aspecto divino do cargo. Ela governa graças a uma aliança com o ditador romano Júlio César, com quem tem um filho. Depois da morte do amante, ela se une a Marco Antônio, um dos generais de César, contra Roma. Marco Antônio é derrotado por Otaviano, Cleópatra comete suicídio e o Egito passa a ser uma província de Roma

30 a.C.

Sob o comando dos romanos, são criados conselhos locais administrados por egípcios. Quase toda a colheita de grãos vai para os romanos, sob a forma de imposto. O país também passa a ser o ponto central da vasta rota comercial romana

395

O Império Romano é dividido em dois: o do Oriente e o do Ocidente, que cairia 80 anos depois. O Egito passa a ser governado pelos bizantinos, a quem cabe a fatia oriental do antigo império

641

O país é invadido pelos muçulmanos e adere à religião de Maomé, que vigora até hoje

969

Fundada a cidade do Cairo, nova capital do Egito, pelos árabes. O país aumenta seu papel como intermediário no comércio entre os países do Mediterrâneo e a Índia, iniciado pelos romanos, e prospera. Cairo torna-se o mais importante centro cultural do mundo islâmico

1517

O Egito cai nas mãos do Império Otomano, maior força militar da época, que conquista também a Síria. Mas não perde a importância. Cairo é uma cidade tão próspera quanto as opulentas Bagdá e Istambul

1798

Os exércitos de Napoleão Bonaparte invadem o Egito. A principal batalha contra os egípcios-otomanos é travada aos pés da pirâmide de Gizé. Três anos depois, as tropas francesas são expulsas do país

1805

Muhammad Ali toma o poder no Egito. É o fim da dominação otomana

1822

O francês Jean Champollion decifra os hieróglifos ao estudar uma pedra gravada em 196 a.C. e encontrada pelo exército de Napoleão na cidade de Roseta em 1799. Como a pedra continha inscrições em grego do mesmo texto escrito com hieróglifos, foi possível compreender o significado das antigas palavras da escrita criada pelos egípcios 5 mil anos antes

1869

Inaugurado o canal de Suez, uma das maiores obras da engenharia mundial, construído para ligar o Mediterrâneo ao mar Vermelho. O canal é uma das maiores vias navais de comércio do mundo. Tem 36 quilômetros de largura e 195 de comprimento

1882

A Grã-Bretanha ocupa o Egito para impedir um golpe de Estado nacionalista. O país passa a fazer parte do Império Britânico

1922

O Egito proclama a independência e adota a monarquia. No mesmo ano, o arqueólogo inglês Howard Carter e sua equipe encontram no Vale dos Reis a tumba de Tutancâmon, surpreendentemente intacta

1952

Um golpe de Estado contra o rei Farouk leva ao poder o coronel Gamal Abdel Nasser

1967

Durante a Guerra dos Seis Dias, o Egito perde a península do Sinai e a Faixa de Gaza. Em 1973, Egito e Síria atacam Israel para tentar recuperar os territórios perdidos, mas são derrotados