Os erros da Convenção Francesa e da revista Nature

Os erros da Convenção Francesa e da revista Nature

Celso Miranda Publicado em 01/01/2007, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

Giro de 400 graus

Os revolucionários franceses, depois de 1789, resolveram mudar tudo na França. Até a geometria. Em 1793, a Convenção, nome da legislatura nacional, aboliu o ângulo reto de 90 graus. Ele foi substituído pelo ângulo de 100 graus. Cada grau foi dividido em 100 minutos. Assim, o círculo ficava com um total de 400 graus em vez dos tradicionais 360.

Balanço das horas

A mesma Convenção francesa, obcecada pelo sistema centesimal, determinou que 100 segundos seriam equivalentes a um minuto. E 100 minutos dariam uma hora. Alguns relojoeiros franceses chegaram a fabricar modelos novos. Mas, como eles tinham de operar a 10 mil segundos por hora, eram muito difíceis de ser construídos e acabaram não pegando.

Míssil impossível

A respeitada revista científica inglesa Nature publicou, em 1936, uma reportagem sobre o uso militar de foguetes. “A possibilidade de conseguir o vôo de foguetes explosivos apresenta dificuldades tão básicas que a idéia se mostra absolutamente inviável”, concluiu. Apenas seis anos depois, na Segunda Guerra, os alemães mostraram o quanto a revista estava errada quando uma chuva de mísseis incendiou Londres. A falta de informação da Nature está num especial que a revista publicou com seus maiores equívocos nos últimos 90 anos.