Fatos históricos no mês de janeiro

Fatos históricos no mês de janeiro

01/01/2007 00h00 Publicado em 01/01/2007, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

1835

A Cabanagem eclode na província do Grão-Pará unindo índios, negros e mestiços, chamados de “cabanos” por conta do tipo de casa em que viviam. Eles protestavam contra as condições ruins em que viviam e contra a nomeação do presidente da província do Grão-Pará, Bernardo Lobo de Sousa, feita pelo governo central – e não eleito pelo povo. Explorados como mão-de-obra para sustentar a economia da região, lutavam contra uma minoria formada principalmente por portugueses, vista como responsável pela miséria. Neste dia, os rebeldes mataram Lobo de Sousa e tomaram Belém. Permaneceram no controle da capital por um ano, mas, reprimidos por militares, fugiram para o interior. A resistência durou até 1840. Ao fim dela, dos 100 mil habitantes do Grão-Pará, cerca de 30 mil estavam mortos.

Dia 7, no Pará

106a.C.

Em uma família rica, nasce o político e advogado romano Cícero. Foi o maior orador de Roma – vem de sua eloqüência a palavra “cicerone” como sinônimo de pessoa que conduz turistas, por conta de uma comparação com os efusivos guias turísticos de Roma. Seus ideais políticos o tornaram um defensor do regime republicano e da Constituição.

Dia 3, na Itália

533

Para que a Igreja Católica não tivesse um papa com o nome de um deus pagão, Mercúrio, eleito sumo pontífice, assume como João II. Ele foi o primeiro papa a trocar de nome na história.

Dia 2, em Roma

1297

Francisco Grimaldi, disfarçado de monge franciscano, entra nas fortificações de Gênova e toma uma de suas colônias, localizada entre a França e o Mediterrâneo. Estabelece assim a dinastia Grimaldi – que ainda hoje permanece no poder em Mônaco.

Dia 8, em Mônaco

1521

Cerca de um mês depois de queimar a bula Exsurge Domine, do papa Leão X, que o ameaçava de excomunhão e condenava 41 de suas proposições, o teólogo e frade agostiniano Martinho Lutero é excomungado pela Igreja Católica.

Dia 3, em Roma

1750

Espanha e Portugal assinam o Tratado de Madri, que redefine as fronteiras entre os territórios na América, anulando o que havia sido estabelecido pelo Tratado de Tordesilhas. O novo acordo definiu de maneira geral as atuais fronteiras do Brasil.

Dia 13, em Madri

Eu me lembro

"O primeiro e mais principal é que se assinalem os limites dos dois domínios, tomando por balizas as paragens mais conhecidas, para que em nenhum tempo se confundam nem dêem ocasião a disputas, como são a origem e curso dos rios e os montes mais notáveis. O segundo, que cada parte há de ficar com o que atualmente possui; à exceção das mútuas concessões que em seu lugar se dirão."

Trecho do preâmbulo do Tratado de Madri

1808

Após uma viagem iniciada no fim de novembro anterior, a família real portuguesa desembarca em Salvador, deixando para trás um país ocupado pelas tropas de Napoleão Bonaparte. Com a vinda da corte, o Brasil se tornaria a sede da monarquia de Portugal.

Dia 22, na Bahia

Eu me lembro

"Tinha 16 anos e, como outros garotos da minha idade, sonhava com um mundo melhor e mais justo. A ditadura de Fulgêncio Batista era o símbolo da violência, corrupção e abandono do povo. A tomada de Havana abriu uma nova perspectiva para nós, jovens daqueles tempos."

Jamil Murad, deputado federal, PCdoB-SP

1959

Rebeldes comandados por Fidel Castro tomam Havana e o ditador Fulgêncio Batista deixa o país. A revolução marcou o início da hegemonia de Fidel no poder. Ele fez sua entrada triunfal na capital da ilha uma semana depois.

Dia 1°, em Cuba

1971

O deputado federal Rubens Paiva, cassado pela ditadura, é preso em casa por militares. Ele seria morto e dado como desaparecido.

Dia 20, no Rio de Janeiro

1972

Soldados britânicos atiram em participantes de uma manifestação pelos direitos civis na cidade de Londonderry. O episódio, conhecido como “Domingo Sangrento” (“Bloody Sunday”, da música da banda U2), deixou 14 mortos e desencadeou uma onda de violência.

Dia 30, na Irlanda do Norte

Eu me lembro

"No sábado já havia uma tensão no ar pelo aumento da presença militar britânica. No domingo, acordamos com o barulho das viaturas passando. Ao entardecer, começaram a chegar as notícias da violência pelo rádio e pela TV. Estávamos acostumados a ver bombas explodindo, mas nunca tinham mostrado corpos como naquele dia. Acompanhamos em preto-e-branco na tela as imagens que o mundo inteiro viu e nunca mais esqueceu."

Liam Gallagher,irlandês, tradutor e professor de inglês