Google descobre vila de 2 mil anos

Google descobre vila de 2 mil anos

Elisa Almeida França Publicado em 01/12/2005, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

Imagine que você está navegando pelo Google Earth e, de repente, encontra resquícios de uma aldeia tupi-guarani no quintal do seu vizinho. Parece uma idéia cabeluda, mas aconteceu algo similar na Itália. Com o programa, que permite aos internautas ver imagens de satélite de quase todo o planeta, o programador de computadores Luca Mori encontrou uma vila romana do século 1 a.C., em Sorbolo, na Itália.

O ciberarqueólogo fazia um “passeio” por sua vizinhança quando viu uma sombra estranha em uma fazenda perto de sua casa. Depois de averiguar que não se tratava apenas de uma mancha na foto do satélite, Luca comunicou-se com o Museu Nacional de Parma, que mandou uma equipe de arqueólogos para o local. Lá, eles encontraram peças de cerâmica e confirmaram a época do achado, cujas formas retangulares corresponderiam a antigas ruas e edifícios. A parte oval da mancha (na foto acima) seria de um antigo curso d’água.

Embora tenha ganhado páginas de revistas internacionais com seu achado, Luca Mori desperta um certo ceticismo entre os especialistas. Maria Bernabo Brea, diretora do Museu de Parma, atribui ao acaso a descoberta. “O território italiano, em particular a planície do Pó, é riquíssimo em resquícios da época romana. Encontrar fragmentos cerâmicos romanos, como os de Sorbolo, é freqüente e não depende dos sinais aéreos vistos na internet por Mori.”