Grécia antiga inicia com Olimpíada

Antes dos jogos de 776 a.C., em Olímpia, os historiadores não sabem o que aconteceu. Quase 500 anos sumiram de repente dos registros. Mistério...

01/08/2007 00h00 Publicado em 01/08/2007, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

Os Jogos Pan-Americanos, realizados no Rio de Janeiro em julho, são “filhotes” das Olimpíadas. Os Jogos Olímpicos começaram em 776 a.C. e , de tão importantes, são considerados como marco inicial da chamada Grécia antiga. Antes dessa data, paira um enigma: para muitos historiadores, 500 anos da história grega simplesmente sumiram da face da Terra. O que teria acontecido? Veja no quadro abaixo.

1400 a.C.

A civilização micênica domina a Grécia. Grandes palácios são construídos. Por volta de 1250 a.C, Tróia entra em guerra contra a poderosa Micenas, cidade localizada no meio do caminho entre Atenas e Esparta.

1200 a.C.

Início da Idade das Trevas, período posterior à invasão dos dórios que, de tão selvagens, teriam acabado com toda manifestação artística e cultural da Grécia. Todo mundo teria emburrecido durante quase 500 anos. Novas teorias garantem que tal período nunca existiu, e que tudo não passa de um erro grosseiro na cronologia grega cometido por pesquisadores contemporâneos.

776 a.C.

É realizada a primeira Olimpíada, como forma de homenagear Zeus. A data marca o início da chamada Grécia antiga. A partir daí, os jogos passam a ser realizados de quatro em quatro anos, em Olímpia. Durante o torneio, a paz sagrada era decretada – e atacar peregrinos se tornava um ato de sacrilégio. Podiam competir todos os cidadãos gregos livres e que nunca tivessem cometido crimes.

505 a.C.

Atenas adota a democracia como forma de governo.

490 a.C.

Vitória sobre os persas em Maratona. Dez anos depois, liderados por Xerxes, os persas seriam derrotados na Batalha de Salamina.

447 a.C.

Início da construção do Partenon, considerado uma das obras mais belas da humanidade. O monumento só ficaria totalmente pronto em 433 a.C. A estátua de Atena, em seu interior, foi esculpida em marfim e ouro. No século 6, foi convertido em igreja; depois da invasão turca, virou mesquita. Hoje é um ponto turístico mantido pelo governo.

431 a.C.

Começa a Guerra do Peloponeso, entre Esparta e Atenas. Os espartanos estavam preocupados com a evolução ateniense, e decidiram cortar suas asas. Todos saíram perdendo.

384 a.C.

Nasce o filósofo Aristóteles.

359 a.C.

Filipe II torna-se rei da Macedônia. Em menos de 20 anos, ele dominaria toda a Grécia. Com sua morte, assume o poder seu filho Alexandre, o Grande, que expandiria o império até o Oriente Médio. Alexandre morreria em 323 a.C.

323 a.C.

Com a morte de Alexandre, tem início o Período Helenístico, marcado pela difusão da cultura e do pensamento grego.

31 a.C.

A dinastia grega dos ptolomeus, que governava o Egito (com Cleópatra), perde a Batalha de Ácio e o Egito também se torna província romana. Para muitos, é o fim do Período Helenístico.

330

O imperador romano Constantino (nascido na região onde hoje é a Romênia) inaugura a cidade de Constantinopla, que mandou erguer no local da antiga Bizâncio. Institui o catolicismo como religião oficial. É o início do longo Império Bizantino.

393

O imperador romano Teodósio proíbe as Olimpíadas por considerá-las uma manifestação pagã (ele era cristão).

1453

Turcos da dinastia de Osman (ou Othman) dominam Constantinopla. Inicia-se o Período Otomano. Por sua importância global, o episódio foi escolhido como marco do fim da Idade Média.

1829

Depois de oito anos de guerras contra o Império Otomano, a Grécia conquista sua independência.

1981

O país passa a fazer parte da Comunidade Econômica Européia.