Guerra da Coréia: combate entre irmãos

Como o conflito é vista pelo cinema

Fernanda Nogueira de Souza Publicado em 01/11/2006, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

Com um saldo de 3 milhões de mortos, a Guerra da Coréia é um conflito freqüentemente retratado pelo cinema. Travada entre 1950 e 1953, tinha de um lado a Coréia do Sul e seus aliados, que incluíam os Estados Unidos e o Reino Unido, e do outro a Coréia do Norte, apoiada pela China e a então URSS. Após três anos de combates, ninguém saiu vencedor. A região foi dividida em 1948, e permanece sob tensão até hoje. Veja a nossa seleção de filmes:

Raposa do Espaço

Diretor: Dick Powell, EUA, 1958

Este bem-elaborado drama de guerra conta a história de um aviador americano que, em meio aos combates, apaixona-se pela esposa de um companheiro de esquadrilha.

As Pontes de Toko-Ri

Diretor: Mark Robson, EUA, 1955

Estrelado por William Holden e Grace Kelly, conta a história de um piloto americano, veterano da Segunda Guerra, obrigado a abandonar a família para lutar novamente, na Guerra da Coréia.

Os que Sabem Morrer

Diretor: Anthony Mann, EUA, 1957

Soldados americanos isolados no território inimigo coreano têm de seguir para uma montanha onde esperam ser resgatados. Nessa longa jornada, só os mais fortes sobreviverão.

A Irmandade da Guerra

Diretor: Je-gyu Kang, Coréia do Sul, 2004.

O sapateiro Jin-tae trabalha de sol a sol para conseguir pagar a faculdade do irmão, Jin-seok, mas a guerra chega e os dois são forçados a entrar para o exército contra a vontade.

 

Eu recomendo

O sociólogo Demétrio Magnoli, doutor em Geografia Humana pela USP e especialista em relações internacionais, indica três filmes sobre guerra. Confira:

A Batalha de Argel

Mostra os dois lados da guerra da independência da Argélia, a Frente de Libertação Nacional e o exército francês. O conflito, entre 1954 e 1957, iniciou o processo de libertação das colônias européias na África. “O diretor tenta comprovar uma tese política e o faz com um cinema muito bom.”

Indochina

Mostra o Vietnã dos anos 30, à época uma colônia francesa. A personagem de Catherine Deneuve vive com a filha adotiva em sua fazenda, e ambas têm a vida mudada com a chegada de um oficial da marinha francesa. “Gosto menos pelo cinema e mais pela retratação de época e por algumas cenas maravilhosas”.

O Franco Atirador

Vencedor de cinco Oscars, conta a história de três operários e amigos que vão lutar no Vietnã. “Gostei pela fotografia e pela técnica cinematográfica. Na época em que foi feito, em 1978, era odiado ideologicamente por ser um filme americano patriótico”.