Hatsepsut: Meu reino por um dente

Primeira governante do Egito identificada por um molar

Rodrigo Cavalcante Publicado em 01/08/2007, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

Até o mês passado, duas múmias de mulheres que morreram há quase 3500 anos no antigo Egito tinham a mesma probabilidade de serem da rainha Hatsepsut, a mulher que comandou sozinha o país por volta do século 15 a.C. Mas um pequeno dente quebrado encaixado com perfeição em uma delas permitiu, em junho, que arqueólogos do Egito finalmente identificassem a múmia.

O dente, que estava em uma caixa de madeira que deveria conter os órgãos internos da rainha, se encaixou perfeitamente na múmia de uma mulher obesa que sofria de diabetes. Essa tal mulher morrera na faixa dos 50 anos, provavelmente de câncer ósseo.

Hatsepsut, que morreu em 1479 a.C., era conhecida por usar as mesmas vestimentas dos homens faraós que a antecederam. Em suas representações, ela aparecia semelhante a um homem, sem seios. Durante seu reinado de 21 anos, a rainha tornou-se também famosa por erguer grandes edificações e expandir o comércio do Egito.