O Mausoléu de Halicarnasso: o túmulo de Mausolus

Ele foi construído para abrigar os restos mortais do rei Mausolus

Maria Carolina Cristianini Publicado em 01/04/2007, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

Um monumento funerário imponente. Esse era o desejo de Mausolus, governante da Caria, um reino integrante do Império Persa, quando ordenou a construção de seu próprio túmulo. E é também a definição para “mausoléu”, termo que tem origem no nome do rei.

No poder desde 377 a.C., Mausolus prosperou, estabeleceu uma nova capital em Halicarnasso (atual Turquia) e ali, em 353 a.C., começou a construir sua sepultura. Os arquitetos gregos Pytheos e Satyrus e outros artistas gregos foram contratados para a obra. O rei morreu naquele mesmo ano. Sua esposa, Artemísia II, continuou a construção, mas também bateu as botas antes de terminá-la. Segundo o escritor romano Plínio, o Velho, os artistas decidiram concluir o monumento mesmo assim – tudo em nome da fama.

A obra ficou pronta por volta de 350 a.C. e provavelmente tornou-se uma atração turística até ser danificada por um terremoto entre os séculos 11 e 15 (a data certa não é conhecida). Parte das ruínas foi usada por cavaleiros cruzados entre os séculos 15 e 16 para reforçar a estrutura de um castelo nas proximidades.

 

Supertúmulo

Monumento tinha cerca de 45 metros de altura

Proteção animal

Logo acima das colunas ficava um telhado em formato de pirâmide com 24 degraus. Todo seu redor era decorado com esculturas, possivelmente de leões. O animal deve ter sido escolhido para guardar e proteger o túmulo justamente por ser um símbolo da realeza.

Colunas ao redor

O Mausoléu tinha 36 colunas de mármore com 12 metros de altura, em estilo jônico, com ornamentos em espiral no topo. O trabalho para esculpi-las acontecia no chão. O acabamento final era feito depois que elas eram erguidas por meio de roldanas até o local onde ficariam.

Arte por todos os lados

Com 20 metros de altura, a base tinha frisos (ornamentos nas paredes) esculpidos pelos gregos Bryaxis, Leochares, Scopas e Timotheus – cada um trabalhou em uma das faces. Foram retratadas cenas de batalhas da mitologia grega e corridas de bigas.

Mármore à vontade

De acordo com o historiador romano Plínio, o Velho, o monumento foi construído possivelmente com tijolos e revestido com mármore branco em todas as paredes – e até no chão. O mármore de melhor qualidade era separado para fazer as esculturas e frisos que decoravam a obra.

Reis no topo

A escultura de um carro de duas rodas puxado por quatro cavalos – chamado de quadriga – decorava o topo. Com 6 metros de altura, era feita de mármore, bronze e ouro. Acredita-se que no carro havia estátuas de Mausolus e sua esposa.

Figuras gigantescas

Ao lado de cada uma das colunas havia uma estátua, também esculpida em mármore pelos artistas gregos. Essas imagens, com cerca do dobro do tamanho de um ser humano, retratavam provavelmente familiares e ancestrais de Mausolus, além de membros da corte.

Tumba subterrânea

Dentro do Mausoléu, um sarcófago, feito de alabastros decorados com ouro, ficava na base. Já a câmara mortuária com os restos mortais do rei e da rainha estava mais de 10 metros abaixo do solo, para evitar saques. Ela era decorada com objetos como jóias e roupas.