O misterioso fim de Yasser Arafat

O misterioso fim de Yasser Arafat

01/05/2006 00h00 Publicado em 01/05/2006, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

Os conflitos no Oriente Médio sempre estimularam teorias conspiratórias, e a morte de Yasser Arafat, ex-presidente da Autoridade Nacional Palestina, não poderia ser diferente. Símbolo da luta contra a ocupação israelense, o mais importante líder palestino – estava à frente da ANP desde 1969 – morreu em novembro de 2004, aos 75 anos, depois de passar 14 dias internado num hospital militar na França. Laudos médicos oficiais informaram apenas que a morte foi conseqüência de falência múltipla de órgãos. Porém, teorias conspiratórias falam em leucemia, câncer, inflamação do sistema digestivo, envenenamento e até Aids. Arafat tinha em seu currículo um prêmio Nobel da Paz, mas também era visto como um obstáculo para a paz no Oriente Médio. A lista de interessados em sua morte é extensa e poderosa, incluindo Estados Unidos, Israel e a própria viúva, Susha, herdeira de uma fortuna de bilhões de dólares.