Museu do Design

Prédio reúne projetos clássicos e contemporâneos

Kelly Alves Publicado em 01/05/2008, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

Existe um espaço em Londres em que projetos que inovaram o design no século 20 convivem com obras que procuram identificar as tendências do futuro próximo. Trata-se do Museu do Design, que reúne projetos arquitetônicos ousados, objetos glamourosos e fotografias estilizadas. Com mais de 200 mil visitantes por ano, o museu, um dos maiores e mais importantes do mundo em sua área, faz poucas mostras fixas e dá prioridade a exposições curtas, constantemente renovadas. Nos últimos meses, foram expostos trabalhos de profissionais de diversas áreas: o arquiteto Zaha Hadid, o gráfico Jonathan Barnbrook, o estilista Matthew Williamson, o designer de produtos Ettore Sottsass e o designer industrial Luigi Colani.

É um espaço que agrada aos sentidos desde o exterior: além do convidativo cheiro de café e muffins que se nota já na entrada do museu, o prédio é moderno e possui uma bela vista para o rio Tâmisa. Das janelas do segundo andar, é possível observar a ponte-báscula Tower Bridge e admirar o centro comercial Canary Wharf. O edifício, que armazenava bananas na década de 40, foi redesenhado com o international style dos anos 30 e reaberto em 1989 como um museu, tendo o inglês Terence Conrad como designer principal. Em 2007, o local foi eleito pelo jornal inglês The Times um dos cinco melhores museus do ano em Londres. Nestas duas páginas, conheça os destaques das principais exposições dos próximos meses.

1. CASA PRÉ-FABRICADA

Na década de 50, o arquiteto francês Jean Prouvé (1901-1984) propôs um novo tipo de casa, especial para o Congo. Feita de aço e alumínio, a Maison Tropicale tinha janelas de vidro azul contra os raios ultravioletas e um telhado duplo para facilitar a ventilação. A idéia não vendeu bem, mas influenciou muitos arquitetos.

2. O SOL EM UMA GARRAFA

Essa luz com jeitão de extraterrestre é obtida por energia solar. A garrafa, que está à venda na loja do museu, armazena energia térmica e a utiliza para recarregar a bateria interior e acender as lâmpadas de baixo consumo.

3. ÓCULOS PARA OUVIR

Entre as últimas tendências exibidas estão óculos para pessoas com deficiência auditiva, criação do designer Sam Hecht. Eles têm quatro microfones, que aumentam a capacidade de audição.

4. LUZ PRÓPRIA

O local também expõe peças de tecnologia recente, como estes vestidos brancos que emitem luz sozinhos. Criadas pelo estilista Hussein Chalayan, de 37 anos, as peças são compostas por cristais e componentes eletrônicos.

5. CADEIRA QUE CRESCE

A partir deste ano, serão premiados os melhores projetos de design em sete diferentes categorias. Um dos indicados é uma cadeira de rodas infantil que se adapta ao crescimento da criança.

6. CONTO DE FADAS

Até setembro, uma exposição homenageia Tim Walker. Fotógrafo de moda famoso por seus trabalhos para a revista Vogue, o britânico transforma cenários em um mundo de fantasia. Walker dispensa os efeitos digitais e brinca com luzes reais.

7. METAL ELEGANTE

Além de exibir a rara Maison Tropicale, o museu apresenta uma mostra de peças de decoração de Jean Prouvé. Sua marca eram elegantes móveis de metal feitos de aço plano, como esta cadeira.

8. FESTA DE CRIATIVIDADE

A cada dois meses, o local fica aberto até as 22 horas por causa do Design Overtime, um evento noturno de workshops e debates. O tema da edição de maio é Eureka Night, e a festa será dedicada a idéias inovadoras.

9. DEPOIS DOS ATENTADOS

De abril a agosto, acontece uma retrospectiva da obra de Richard Rogers, de 74 anos. Ele revolucionou a arquitetura com a construção, em 1977, do Centro Georges Pompidou de Paris. Entre seus projetos mais recentes está a Torre 3 do novo World Trade Center, em Nova York.

10. PRÊMIO NOBEL

Em 2007, Rogers recebeu o Pritzker Prize, considerado o Prêmio Nobel da arquitetura. Entre seus projetos que fazem parte da retrospectiva estão a Assembléia Nacional do País de Gales, inaugurada em 1999.

 

Saiba mais

Rio Tâmisa, na altura da Tower Bridge, Londres. Aberto diariamente, das 10h às 17h15

www.designmuseum.org/