Nariz de Dante Alighieri, prata para doenças e a construção das pirâmides

Nariz de Dante Alighieri, prata para doenças e a construção das pirâmides

Álvaro Oppermann Publicado em 01/03/2007, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

Nariz postiço

A ciência acaba de arranhar a imagem – ou melhor, o nariz – do poeta italiano Dante Alighieri (1265-1321). Segundo uma pesquisa da Universidade de Bolonha, o nariz do autor da Divina Comédia, tido como aquilino, era na verdade curvo, meio achatado e talvez tenha até mesmo sido quebrado numa briga. Como na época ficava bem ter um nariz reto, os pintores o representavam assim.

Medicina de segunda

Segundo a revista americana Wired, a internet ressuscitou uma prática nociva praticada até o fim do século 19: a prescrição de soluções de prata para a cura de doenças – a prata acumulada no corpo envenenava lentamente os pacientes. Segundo a revista, as mesmas soluções são oferecidas agora para internautas para a cura desde problemas de pele até impotência sexual.

Pirâmides sintéticas

Vida dura a dos egípcios que transportavam pedras para a construção das pirâmides? Pois o trabalho não deve ter sido assim tão árduo. Um estudo publicado na revista francesa Sciences et Vie afirma que as pirâmides foram construídas com pedra sintética. Elas teriam sido feitas com uma espécie de concreto, à base de calcário, e vazadas em moldes gigantescos nos próprios canteiros de obras, aliviando a trabalheira.