Nostradamus: Vidente e confeiteiro

Nostradamus adorava cozinhar doces e geléias

Flávia Pinho Publicado em 01/07/2008, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

O francês Michel de Notre-Dame (1503-1566), o médico e astrólogo Nostradamus, ficou famoso por causa de suas profecias. Algumas deram em nada, para nossa sorte – o homem tinha previsto o fim mundo para 1999. O que pouca gente sabe é que ele também tinha talento para o fogão, e nessa seara não costumava errar. Sua especialidade era a pâtisserie, a arte francesa da confeitaria. Numa época em que o açúcar era artigo raro e caro, ele criou receitas que conquistaram reis e papas. “A geléia de marmelo de Nostradamus mereceu elogios do núncio papal – o embaixador da Santa Sé –, que num arroubo de prazer gustativo a teria qualificado de ‘doçura celestial’”, diz o jornalista J.A. Dias Lopes no livro A Canja do Imperador (Companhia Editora Nacional).