Notícias - Textos decifrados

Inscrições no computador mais antigo do mundo eram mistério

Fabio Marton Publicado em 07/08/2016, às 08h29 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Parte da Antikytera, o computador mais antigo do mundo
Parte da Antikytera, o computador mais antigo do mundo - .
É uma das maiores maravilhas da arqueologia e já grassou estas páginas várias vezes. O mecanismo de Antikytera era um computador analógico formado por um complexo conjunto de engrenagens. Foi batizado assim pelo local onde foi encontrado, na ilha do mesmo nome no Mar Egeu, num naufrágio datado de cerca de 100 a.C. 
A função do mecanismo já havia sido decifrada: era uma espécie de relógio astronômico. Mas existe texto escrito sobre suas faces, com letras muito pequenas e muito apagadas pelo tempo para serem lidas, e isso permanecia um mistério. Até agora: um grupo de arqueólogos gregos, britânicos e americanos usou de técnicas avançadas de raio X e outros métodos para ler as letrinhas. 
O resultado é um tanto óbvio. As inscrições dizem o que cada ponteiro estava indicando. Mas isso permite ter certeza de alguns detalhes do mecanismo. “Das inscrições tiramos a informação crucial de que havia um display de planetas se movendo pelo zodíaco na frente”, afirma Alexander Jones, da Universidade de Nova York, um dos envolvidos no projeto. Isso já havia sido proposto por outros historiadores que estudaram o mecanismo, mas não havia ainda nenhuma prova.