Ocupação da América: mais polêmica

Ocupação da América: mais polêmica

Camila Carvas Publicado em 01/02/2006, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

Pegadas achadas em 2003 no México estão causando discórdia. Por um lado, elas podem derrubar as teorias de ocupação da América – e jogar para 40 mil anos atrás a chegada humana no continente (hoje acredita-se que isso tenha ocorrido há menos de 12 mil anos). Por outro, pesquisas mostram que os sinais podem ser um engodo.

As 269 supostas pegadas foram encontradas perto de Puebla e datadas em 40 mil anos. Mas o geólogo Paul Renne, diretor do Centro de Geocronologia da Universidade da Califórnia em Berkeley, divulgou em dezembro um novo estudo que datou o solo do local em 1,3 milhão de anos. Dessa forma, os sinais não poderiam ser humanos, já que o Homo sapiens tem 160 mil anos. Para Renne, é provável que as “pegadas” sejam apenas marcas de máquinas recentes.