O presidente supersticioso e a fama gay de São Francisco

O presidente supersticioso e a fama gay de São Francisco

Álvaro Oppermann Publicado em 01/07/2007, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

Bate na madeira

O ex-presidente Ronald Reagan era um grande supersticioso. De acordo com o historiador italiano Massimo Polidoro, ele não dava um passo sem consultar uma astróloga – a socialite Joan Quigley, amiga íntima da primeira-dama Nancy Reagan. Por exigência do presidente, até o líder soviético Mikhail Gorbachev teve de se curvar aos astros. Reagan e Gorba assinaram um tratado de redução de mísseis no dia 8 de dezembro de 1987, exatamente às 14 horas. Horário e dia calculados pela amiga astróloga.

Mucho macho

De onde vem a fama gay da cidade americana de São Francisco? Parte dela dos mineiros e militares da cidade, garante a historiadora californiana Nancy Warren. “No século 19, na falta de mulheres, mineiros em busca de ouro na Califórnia se rendiam ao amor gay. Já durante a Segunda Guerra, oficiais homossexuais eram expulsos da Marinha. E o processo de expulsão se dava na base naval de São Francisco. Adivinha por onde eles ficavam?

Mucho macho 2

O visual do homossexual à la Village People (bigodão, costeletas, lenço na cabeça) é inspirado nos mineiros de São Francisco. “O lenço sinalizava a disponibilidade para um relacionamento com o mesmo sexo”, garante Nancy Warren. Não à toa, foi na cidade que surgiu o primeiro bar gay público do mundo, em 1920.