Retoque no retrato, crânio em Arraial e a múmia viajante

Retoque no retrato, crânio em Arraial e a múmia viajante

01/12/2007 00h00 Publicado em 01/12/2007, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

Esqueleto bronzeado

Teve gente que se assutou quando tomava sol na praia da ilha do Farol, em Arraial do Cabo, Rio de Janeiro, no ano passado. Um crânio de cerca de 2 mil anos foi achado lá. De acordo com pesquisadores do Museu Nacional, o osso pertence a um povo de exímios navegadores que habitou o local.

Plástica no nariz

Bem antes de a ciência de Ivo Pitanguy existir, tinha gente que dava um jeito de consertar imperfeições. Foi o caso do poeta italiano Dante Alighieri (1265-1321). Segundo uma pesquisa da Universidade de Bolonha, o nariz do autor da Divina Comédia era curvo, meio achatado – talvez tenha até mesmo sido quebrado numa briga. Como na época ficava bem ter um nariz reto, os pintores deram essa forcinha para ele.

Passaporte de múmia

O faraó Ramsés II (1315-1223 a.C.) viajou de avião e foi recebido na França com uma cerimônia digna de chefes de Estado. Explica-se: em 1976, atacada por fungos, sua múmia teve que sair do Museu do Cairo para ser analisada e tratada por especialistas franceses. Por causa da burocracia egípcia, a múmia teve que viajar com um passaporte especial.