Rodney Stich: a culpa é do governo

Ex-agente federal americano dedica sua aposentadoria a revelar os supostos podres da Casa Branca

Mauro Tracco Publicado em 01/05/2006, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

O americano Rodney Stich não é um aposentado comum. Aos 82 anos, ele não se contenta em passar seus dias praguejando sobre como o governo está acabando com o seu país. Ele vai além: aponta o dedo, cita os culpados e relata em seus 15 livros as ações mais sórdidas praticadas pela elite americana.

Drogas contrabandeadas pela CIA, ligações entre o FBI e a Máfia, casos abafados no Iraque, conspirações entre juízes e mídia para manter o público na ignorância são alguns dos temas abordados pelo autor, ex-inspetor de segurança de aviação da FAA (Federal Aviation Administration) e piloto durante a Segunda Guerra.

Aficionados pelo assunto consideram Stich leitura obrigatória. Suas fontes costumam estar mortas, foragidas, cumprindo pena ou incomunicáveis, mas isso parece não incomodar nem os admiradores do corajoso octogenário nem a mídia, tão difamada por ele. Stich não quis detalhar suas acusações nesta entrevista. Evasivo, ele sugere que as pessoas comprem seus livros para saber mais. Bem, quem se interessar pode baixar as versões eletrônicas de seu site (www.defraudingamerica.com). Alguns textos são gratuitos, mas Stich diz aceitar doações.

História - Por que você decidiu dedicar sua vida a teorias conspiratórias?

Stich - O único motivo pelo qual escrevi esses livros foi por indignação com a arrogância e a corrupção dos gabinetes governamentais e com os proverbiais acobertamentos promovidos pelo governo e pela mídia. Conforme eu descobria outros casos por meio de informantes que me procuravam, como agentes do FBI, CIA, ONI (Office of Naval Intelligence), FAA, Serviço Secreto, ex-traficantes de drogas e ex-figuras da máfia, eu simplesmente resolvi continuar com meus esforços.

História - Como essas fontes chegaram até você?

Stich - Eles me procuraram ao saber de minhas atividades por meio de meus livros, de minhas mais de 3 mil participações em programas de rádio e TV e também pelo boca-a-boca.

História Qual o título mais vendido?

Stich - Os primeiros três livros venderam cerca de 50 mil cópias. Unfriendly Skies chegou a ser bastante vendido, numa época em que desastres aéreos eram mais freqüentes. Defrauding America revela mais sobre a extensão da corrupção enraizada do governo dos Estados Unidos.

História Como funciona o esquema de tráfico de drogas promovido pela CIA?

Stich - Existem tantas rotas e procedimentos. Mas posso citar o caso de Richard Pitt. Ex-instrutor de vôo de DC-8 e piloto da United Airlines, ele se tornou contrabandista de drogas e foi preso no México quando realizava uma operação para agentes da DEA (Drug Enforcement Administration). Ao ser acusado pelo Departamento de Justiça por fazer o que os agentes do DEA o autorizaram verbalmente, ele foi sentenciado à prisão perpétua.

História Você escreveu um livro sobre a Guerra do Iraque. Qual foi a maior mentira contada por Bush para invadir o Iraque?

Stich - Foram tantas mentiras que eu teria realmente que pensar sobre qual foi a maior, se é que isso é possível.