Rota da Seda: Nessa longa estrada

Há milhares de anos, a Rota da Seda ligava por terra o Ocidente e o Oriente.

01/12/2007 00h00 Publicado em 01/12/2007, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

O que há em comum entre o trajeto feito pelo homem pré-histórico africano, que ocupou a Ásia e a Oceania, e os indo-europeus, que saíram da Ásia há 10 mil anos para dar origem a povos como árabes e judeus? Respondemos: a Rota da Seda. Como eles, milhões de aventureiros, comerciantes, peregrinos, soldados, reis, sacerdotes ou simples nômades já percorreram a pé, ou em lombo de animais, esse longo caminho. A rota, uma ligação entre Oriente e Ocidente, é um conjunto de caminhos que liga a costa do mar Mediterrâneo, na atual Síria, a Xiang, na China. Atravessa 7 mil quilômetros entre os territórios dos atuais Iraque, Irã, Turcomenistão, Uzbequistão, Afeganistão e Paquistão. As primeiras referências ao trajeto surgiram na Pérsia no século 8 a.C. Muito antes de o Império Persa existir, povos migratórios já comercializavam seda com chineses e vendiam seus tecidos na Síria. Foram os caminhos abertos por essas caravanas que deram origem à Rota. Por milhares de anos, ela foi a avenida central do mundo, onde a língua falada era a do comércio: por lá, circulavam ouro, marfim, peles de animais, vinhos, ferro, perfumes, ervas e, claro, a famosa seda chinesa. Seu viajante mais famoso foi o veneziano Marco Pólo, que teria repetido, entre 1275 e 1295, a viagem que seu pai e seu tio haviam feito. Segundo seus relatos, ele foi de navio até Constantinopla e seguiu para o mar Cáspio e a Pérsia até chegar à China.

Especiarias

A cobiçada pimenta saía da Índia para a Ásia Central e, mais tarde, ia à Europa

Porcelana

A partir do século 13, a porcelana chinesa era levada em grandes quantidades até a Europa pela Rota

Mosquetões

A pólvora já era velha conhecida dos chineses. Mas as armas de fogo espanholas e inglesas foram vendidas para eles na Rota pelos venezianos no século 14

Morte

A Rota ajudou a espalhar doenças como varíola, sarampo e sífilis. Viajantes levaram, por exemplo, a peste negra da China até a Europa. Lá, ela atacou a população no século 13

Religião

Nascido na Índia, o budismo foi pela Rota a partir do século 4 para chegar ao Tibete e à China. E o islamismo chegou à Pérsia, à Índia e à Ásia Central a partir da Arábia

Papelada

O papel também é uma invenção chinesa, do século 2. Mas quem dominou as técnicas de fabricação foram os persas convertidos ao Islã. No auge da Rota, no século 8, eles o distribuíram pela Ásia Central e Iraque

Valiosa

A preciosa seda chinesa é muito vellha: surgiu em 2000 a.C. Foi levada para a Europa já no século 4 a.C., a pedido de gente como Júlio César