São Jerônimo

O monge que renegou os livros profanos para traduzir a Bíblia

01/03/2007 00h00 Publicado em 01/03/2007, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

Setembro 30

Nascimento: 347, na cidade de Stridon, na Dalmácia (Croácia)

Morte: Em 30 de setembro de 420, em Belém (Israel)

Sofrônio Eusébio Jerônimo tinha uma aptidão nata para a leitura e foi mandado pelos pais, nobres cristãos, para estudar em Roma. Durante a adolescência, aprofundou-se em gramática, retórica e filosofia. Seus livros preferidos eram os do romano Cícero. Foi exatamente por isso que, durante um delírio febril, viu uma aparição. Um juiz celestial o punia com chicotadas porque o rapaz preferia ler o filósofo à Bíblia. Jerônimo, então, jurou renegar os livros profanos e dedicar sua vida ao cristianismo.

Depois de estudar teologia cristã, passou alguns anos com monges no deserto da Cacídia, na Síria, onde vivia em reclusão e entregava-se a penitências. Jerônimo batia pedras no peito e fazia jejuns por semanas para livrar-se dos pecados. Aos 30 anos, virou sacerdote e, no ano de 382, voltou a Roma, onde tornou-se secretário do papa Damaso I. Foi o pontífice que lhe deu a missão de traduzir a Bíblia para o latim.

Em posição de destaque na hierarquia da Igreja, Jerônimo ganhou inimizades após a morte do papa. Foi obrigado a sair de Roma e passou a viver como eremita no deserto por quatro anos. Essa sua nova vida fez a tradição popular representá-lo com um leão ao seu lado. Jerônimo pode ter sido confundido com São Gerásimo, abade do século 5, que encontrou um leão ferido com um espinho no pé. Mesmo assim, Jerônimo virou o “leão do deserto”.

Pouco antes de morrer, dirigiu um mosteiro em Belém e fundou um convento feminino. Após sua morte, apareceu para Santo Agostinho, a quem revelou como era a vida no céu.

No Brasil, a devoção a São Jerônimo chegou com a colonização portuguesa, principalmente na região Sul. Ele é padroeiro de uma cidade que leva seu nome a 68 quilômetros de Porto Alegre.

 

O santo dos estudos

1. O manto o identifica como um monge. Em algumas representações, São Jerônimo aparece com as vestes de cardeal.

2. Aparece ao lado de um leão e sentado numa pedra, símbolos de sua vida solitária e eremita. Diz uma lenda que, ao tirar um espinho da pata da fera, o santo conseguiu domesticá-la. O leão ficou manso.

3. É representado rodeado de livros e escrevendo sozinho, uma referência ao seu trabalho de tradução da Bíblia para o latim.

A oração

Ó Deus, criador do Universo, que vos revelastes aos homens através dos séculos pela Sagrada Escritura e levastes o Vosso servo São Jerônimo a dedicar a sua vida ao estudo e à meditação da Bíblia, dai-me a graça de compreender com clareza a Vossa palavra quando leio a Bíblia. São Jerônimo, iluminai e esclarecei a todos os adeptos das seitas evangélicas para que eles compreendam as Escrituras e se dêem conta de que contradizem a religião católica e a própria Bíblia, porque eles se baseiam em princípios pagãos e supersticiosos. São Jerônimo, ajudai-nos a considerar o ensinamento que nos vem da Bíblia acima de qualquer outra doutrina, já que é a palavra e o ensinamento do próprio Deus. Fazei que todos os homens aceitem e sigam a orientação do nosso Pai expressa nas Sagradas Escrituras. Amém.