São Nicolau

O bispo fez o bem com sua riqueza e virou a lenda do Papai Noel

01/03/2007 00h00 Publicado em 01/03/2007, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

Dezembro 6

Nascimento: No século 3, em Patras, na Lícia (na atual Turquia)

Morte: Em 6 de dezembro de 343, em Mira (na atual Turquia)

Nicolau nasceu rico, mas preferiu o caminho religioso ensinado pelos pais, Epifânio e Joana, à ostentação. Desde pequeno, jejuava e evitava brincadeiras de criança por preferir ir à igreja. Quando seus pais morreram, ele herdou uma grande fortuna, porém se desfez dela pelo bem do próximo.

Ao descobrir que seu vizinho ia prostituir as três filhas virgens para sustentar a família, Nicolau teria colocado um saco de ouro na chaminé da casa ao lado, onde secavam algumas meias. O pai das garotas encontrou o donativo e usou-o como dote para casar a primogênita. O gesto foi repetido por três vezes. Na última, porém, o doador foi flagrado pelo vizinho, que lhe beijou os pés em agradecimento. A generosidade de Nicolau acabou transformando-o, com o passar do tempo, na lenda do Papai Noel. Até hoje crianças deixam meias nas chaminés à espera de presentes.

Depois disso, Nicolau fez uma peregrinação pelo Egito e Palestina e freqüentou um monastério perto de Mira (na atual Turquia), tornando-se abade e, mais tarde, o bispo da cidade. Religioso fervoroso, fazia penitências, jejuava e perseguia pagãos.

A devoção a Nicolau teve início no século 6, no Leste Europeu e na Ásia Menor. Tornou-se um santo adorado pelos ortodoxos. Sua popularidade na Rússia só é menor que a dos apóstolos. No Brasil, sua festa chegou com imigrantes do leste europeu e ele sempre é lembrado pelos ucranianos ortodoxos e poloneses católicos.

Os holandeses levaram o culto do santo a Nova York, no século 17. Lá, virou Santa Claus e foram acrescentadas lendas nórdicas a sua história. Ele seria um velhinho que punia meninos maus e presenteava os bons. A mistura deu no Papai Noel.

 

O padroeiro dos estudiosos

1. Ele é representado em suas vestes vermelhas – cor que, durante muito tempo, foi de uso exclusivo dos bispos.

2. A barba longa e branca é outra característica de Nicolau, que mais tarde passou a ser associada a Papai Noel.

3. A Bíblia indica a fidelidade ao cristianismo. Em muitas imagens, traz um cajado, símbolo de sua missão pastoral.

A oração

Senhor, pelos méritos de São Nicolau, concedei-me a graça da bondade e zelo para com os mais aflitos, necessitados e em especial para com as crianças. Que eu saiba aprofundar em mim os dons que me destes, colocando-os em prática. Livrai-me da omissão e da preguiça.

Sem renas

Apesar de ser considerado o Papai Noel, São Nicolau é representado ao lado de outros animais nos países que mantêm o culto tradicional a ele, como na Holanda. O santo chega trazendo os presentes sobre um cavalo branco, um burro ou até uma cabra. Nada de renas natalinas.