Século 20: período das revoluções

Século 20: período das revoluções

01/12/2007 00h00 Publicado em 01/12/2007, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

O século 20 é considerado um dos períodos mais revolucionários da história, marcado por profundas transformações sociais, políticas e econômicas. Os motivos para as revoluções foram diversos: da independência à derrubada de ditaduras.

1910 - Mexicana

Francisco Madero, derrotado na disputa da presidência, faz um levante contra o ditador Porfírio Diaz, deposto em 1911. Em 1913, o general Vitoriano Huerta destitui Madero e é vencido pelos camponeses de Emiliano Zapata. A briga acaba em 1940 com a eleição do moderado Avila Camacho.

1917 - Russa

O pobre povo russo se divide entre mencheviques (a favor da república democrática) e bolcheviques (socialistas a favor de um Estado proletário marxista). Os czares são derrubados e, em outubro, comandados por Lênin, os socialistas dão um golpe. A guerra civil termina após três anos com a criação da União Soviética.

1945 - Chinesa

O Partido Comunista e seu líder Mao Tsé-tung queriam o poder desde 1927 – a briga acirrou-se em 1945. Mao vence em 1949 e cria a República Popular da China.

1959 - Cubana

Fidel Castro fracassa numa insurreição em 1953, exila-se no México e organiza a guerrilha. Em janeiro de 1959 o governo ditatorial de Fulgêncio Batista é derrubado e Castro toma o poder. Os americanos reagem com hostilidade e, em 1961, rompem com Cuba, que estatiza a economia e adota o comunismo.

1974 - Dos Cravos

Em abril, militares descontentes com a economia derrubam a ditadura salazarista em Portugal. Para festejar, a população distribuiu cravos (a flor nacional) aos soldados rebeldes. O general Antônio de Spínola assume.

Janeiro de 1979 - Iraniana

A Revolução Xiita foi uma revolta popular que derrubou a monarquia do xá Mohammed Reza Pahlevi e proclamou a República Islâmica do Irã, liderada pelo aiatolá Khomeini. O conflito era contra o programa de modernização de Pahlevi e a favor da república voltada para os costumes locais.

Julho de 1979 - Sandinista

A Frente Sandinista de Libertação Nacional de Daniel Ortega derruba em 1979 a ditadura de Anastasio Somoza (no poder havia 45 anos). O novo governo da Nicarágua é legitimado pelas urnas só na eleição de 1984. Mas forças contra-revolucionárias, bancadas pelos Estados Unidos, venceram as eleições de 1990.

1992 - Talibã

Em 1979, islâmicos derrubam o regime de inspiração soviética no Afeganistão. Os soviéticos tentam retomar o poder e são derrotados. Em 1992, a guerrilha se divide entre fundamentalistas e moderados. Em 1996, o fundamentalista Talibã vence e declara o Estado Islâmico, que cai em 2001, após a guerra contra os americanos.