Tiro e queda: Patrick Desbois, Pentágono, talibãs

Tiro e queda: Patrick Desbois, Pentágono, talibãs

01/11/2007 00h00 Publicado em 01/11/2007, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

Caçando sepulturas

O padre francês Patrick Desbois, 52 anos, tem buscado informações que levem à sepulturas coletivas de vítimas do nazismo em áreas da zona rural da Ucrânia. Entrevistando pessoas que eram crianças e jovens na época, o religioso tenta resgatar a memória do período posterior à invasão alemã da União Soviética, em 1941, quando quase 1,5 milhão de judeus foram mortos no país. Em quatro anos, ele já identificou mais de 600 covas coletivas.

 

Fraudes no Pentágono

Investigadores estão analisando contratos no valor de 6 bilhões de dólares para fornecimento de suprimentos essenciais para as Forças americanas no Iraque, Afeganistão e Kuwait sob suspeita de fraudes. O governo americano busca irregularidades em licitações e casos de suborno a civis e militares do sistema de compras do Departamento de Defesa.

Atentados-suicidas

Um relatório da ONU mostra que o Afeganistão sofre uma onda de atentados-suicidas dos talibãs, a maioria praticada de forma amadora por jovens pouco instruídos. Entre 2005 e 2006, o número de atentados cresceu sete vezes. Só neste ano foram registrados mais de cem ações suicidas, que devem superar logo a marca dos 123 ataques de 2006.