Tropeiros: No lombo da mula

Tropeiros: No lombo da mula

01/12/2007 00h00 Publicado em 01/12/2007, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

Do cruzamento entre o burro e a égua (ou entre a besta e o cavalo) nasceram as mulas. Da união entre as mulas e o homem, surgiu o tropeirismo, que deu suporte para a economia aurífera até o desenvolvimento das ferrovias. A explosão do ouro na região onde hoje é Minas Gerais, no século 18, fez com que aumentasse a demanda por mantimentos para abastecer os pequenos povoados que cresciam no interior do país. É aí que entra o tropeiro, que levava mercadorias e alimentos para a região das minas, onde agricultura e criação de gado haviam sido proibidas para não dispersar a mão-de-obra do ouro. Seguindo as trilhas dos índios ou desbravando novas rotas, as caravanas propiciaram o desenvolvimento de cidades e abriram caminhos Brasil afora. Mas, para que as mulas cortassem o centro do país em busca do ouro mineiro, era preciso buscá-las no Rio Grande do Sul. Só lá havia criações dos resistentes animais, trazidos ilegalmente de Montevidéu. No século 19, o tropeiro Reinaldo Silveira ganhou fama por viajar quatro meses para buscar uma tropa de 550 mulas.