Vietnã: laboratório em plena selva

Estados Unidos e União Soviética utilizaram o conflito do Vietnã como um grande laboratório de testes para novos armamentos.

Fabiano Onça Publicado em 01/01/2007, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

O conflito do Vietnã, como boa parte das guerras, foi um grande laboratório de testes para novos armamentos. Do lado norte-americano, a guerra amadureceu sua mobilidade aérea com o largo número de helicópteros para transporte de tropas. Além da infantaria, os chamados choppers transportavam peças de artilharia mais leves, desenhadas justamente para essa finalidade. Do lado comunista, a URSS também aproveitou para testar uma série de armas, principalmente as usadas pela infantaria. É o caso do lendário RPG-7, também utilizado pelos árabes na Guerra dos Seis Dias (1967) e do Yom Kippur (1973).

Rifle de PrecisÃo Dragunov

O que é - É um rifle de precisão soviético semi-automático, construído pelo projetista de armas Evgeniy Dragunov. Entrou em serviço em 1963 e foi empregado pelas tropas vietcongues e do Exército do Vietnã do Norte. Era apreciado porque, como regra nas armas soviéticas, era robusto e confiável, mesmo sob condições e terreno não favoráveis.

Por que foi importante - Foi o primeiro rifle do mundo pensado apenas para franco-atiradores. Seu uso, no entanto, aumentou o poder de fogo de todo o pelotão. Seu alcance era de 800 m, contra 300 m da Kalashnikov.

Ficha Técnica

Calibre: 7,62 x 54R

Comprimento: 1,22 m

Carregador: 10 projéteis

Peso (municiado): 4,80 kg

Mira telescópica: PSO-1 (6 graus de visada, 4x resolução)

Velocidade do projétil: 830 m/s

Alcance efetivo: 800 m

Alcance máximo: 1.300 m

M102 Howitzer

O que é - Peça de artilharia leve, que estreou no Vietnã em 1964. Ágil, permaneceu em serviço até a Primeira Guerra do Golfo (1990).

Por que foi importante - Foi largamente empregada pelos norte-americanos no Vietnã em função de seu alto volume de disparo e a sua capacidade de ser transportada dentro de aviões (ou até mesmo guindada por helicóptero), algo essencial no terreno acidentado da região.

Ficha Técnica

Altura: 1,6 m

Comprimento: 5,2 m

Largura: 2 m

Equipe: 8 artilheiros

Taxa de fogo: 10 projéteis por minuto (máx.), 3 projéteis por minuto (sustentado)

Alcance: 11,5 km

Antitanque RPG-7

O que é - Lança-rojão anticarro de curta distância, produzido pelos soviéticos a partir de 1967. É usado até hoje por vários países e grupos de guerrilha. Sua simplicidade, baixo custo e resistência tornaram-no obrigatório contra blindados.

Por que foi importante - Era ideal para a luta na selva, porque podia ser manuseado por um único operador. Era eficiente também contra helicópteros e posições defensivas, já que o projétil explode após 920 metros, lançando fragmentos por toda a volta.

Ficha Técnica

Calibre: 40 mm

Peso: 7 kg

Comprimento: 95 cm

Rojão: carga variada

Diâmetro rojão: 70,5 mm

Alcance efetivo: 300 m contra alvos móveis; 500 contra alvos estáticos

Alcance máximo: 920 m

Bell UH-1D Iroquois (Huey)

O que é - Helicóptero leve de múltiplo uso, introduzido em 1963 no Vietnã e ainda hoje em serviço em mais de 40 países. Estima-se que mais de 5 mil unidades atuaram no Vietnã.

Por que foi importante - Com acomodação para até seis macas, servia para evacuar feridos, para o transporte rápido de tropas e até como apoio contra blindados. Na queda de Saigon, foi o último helicóptero a deixar a embaixada. Outro modelo que atuou na evacuação foi o Chinook, junto com helicópteros Sea Stallions.

Ficha Técnica

Motor/Empuxo: Lycoming T53-L11 com 1 100 HP

Comprimento: 17,6 m

Largura: 2,6 m

Altura: 4,4 m

Peso: 2,1 ton.

Soldados transportados: 12

Capacidade de carga (máx.): 1,8 ton

Velocidade média ao nível do mar: 190 km/h (máxima: 204 km/h)

Autonomia de vôo: 512 km

Teto de serviço: 3 800 m de altura

Tripulação mínima: 2 homens

Armamento (variável conforme a versão do helicóptero e a missão designada): metralhadoras M60D nas portas, canhão de 20 mm, lançadores de foguetes de 50 mm, lançadores de granadas de 40 mm, míssil antitanque AGM-22B

Lançador de Granadas M-203

O que é - Substituiu o antigo M79 no início dos anos 70 e podia ser acoplado ao rifle M-16, permitindo ao soldado manter o fuzil de assalto em mãos.

Por que foi importante - As granadas são fundamentais em guerrilhas, como “artilharia de bolso”

Ficha Técnica

Peso do lançador de granadas: 1,36 kg

Calibre: 40mm

Alcance máximo efetivo: Área - 350 m

Alcance máximo efetivo: Alvo específico- 150 m

Alcance máximo: 400 m

Alcance mínimo de segurança: Combate - 31 metros

Munição: uma cápsula