Curiosidades » Brasil

10 anos depois: o que a jornalista que desvendou a farsa da Grávida de Taubaté falou sobre o caso

O caso chamou atenção do país em janeiro de 2012, sendo coberto por diversos veículos de imprensa

Wallacy Ferrari Publicado em 05/01/2022, às 11h03

Chris Flores junto de Maria Verônica
Chris Flores junto de Maria Verônica - Divulgação / YouTube / RecordTV

Prestes a completar sua primeira década, o curioso caso da 'gravidez' da pedagoga Maria Verônica Aparecida César Santos, popularmente apelidada como "Grávida de Taubaté", não marcou apenas se tornou um meme nacional pelas imagens onde a protagonista carregava uma barriga falsa em frente a câmeras de televisão, mas pela polêmica que rodeou o caso.

Após uma mobilização do programa 'Hoje em Dia', da RecordTV, o caso da grávida não apenas ganhou projeção nacional, mas deu palco para o recebimento de diversas doações privadas, contando com fraldas, enxovais, brinquedos e até mesmo móveis. Tudo isso antes da descoberta da jornalista Chris Flores, que fazia parte do grupo de apresentadores da atração televisiva.

Ao notar um compasso de caminhada irregular — sem dificuldade de locomoção apesar do tamanho impressionante da barriga — e ausência de sinais de gravidez  — olheiras e inchaços no rosto, bem como nas mãos e pés —, decidiu investigar a fundo o caso.

Grávida de Taubaté caminha com o marido em 2011 / Crédito: Divulgação / RecordTV

 

Descoberta polêmica

Ao ser seguida por um repórter em sua cidade, a equipe de reportagem descobriu que Maria Verônica havia utilizado imagens de um ultrassom obtidas pela internet, além de conseguir um registro médico de dois meses antes da reportagem, feito em um consultório ginecológico, apontando que não havia gravidez, ao menos avançada.

Ciente do levantamento destes fatos, a Grávida de Taubaté deixou de atender a equipe de jornalismo da emissora, acarretando ainda mais desconfiança e, por fim, sendo desmentida pelo próprio advogado. Denunciada pelo Ministério Público, ainda teve de devolver os presentes que recebeu no programa, como informou o Estadão.

A apresentadora Chris Flores, por sua vez, não apenas passou a ser associada como principal mentora da investigação da farsa, como teve sua trajetória relacionada com o caso nos dez anos seguintes, chegando a tentar um reencontro, conforme revelou em entrevista ao Vênus Podcast, concedida em dezembro de 2021.

"Ela falou que (está) tudo bem entre a gente, porque é uma relação meio de amor e ódio comigo. Às vezes dá um pouquinho de raiva, às vezes um pouco de amor. Mas assim, ela disse que entende, que na verdade eu fui a única pessoa que teve coragem de falar na cada dela o que todo mundo estava achando. Então eu tinha um mérito por isso, então ela me respeitava por isso. Ficou triste com toda a repercussão de ter virado chacota, mas depois também ela entendeu que é melhor levar para a brincadeira", explica. 

Possível reencontro

Apesar de não ter aceitado nenhuma proposta de conversa com veículos de imprensa após a descoberta da fraude, Chris explicou que já recebeu recado da pedagoga, correspondida após o envio de votos positivos, descrevendo a relação como de "amor e ódio" por ter desvendado a situação e, devido a exposição, repercutir em escárnio.

Ela continuou lá (na cidade). Depois ela teve uma loja de artigos religiosos, isso eu sei. Chegou a fazer uma viagem. [...] Estamos estudando aí um momento de reencontro, da gente sentar, se ver e conversar. Eu tenho dó no fundo, eu tenho pena, porque eu tenho certeza que alguma coisa moveu para que ela fizesse isso ", acrescentou.

Apesar do contato, a última tentativa de abordagem resultou em confusão; em 2021, o parceiro da mulher foi abordado em transmissão ao vivo do programa ‘Vem Pra Cá’, do SBT, mas rejeitou o convite e chegou a dar um tapa em uma das câmeras quando procurado por membros da produção.