Curiosidades » Arqueologia

As 10 descobertas arqueológicas mais impressionantes da semana

Na última semana, a Aventuras na História divulgou uma série de achados curiosos. Confira!

Isabela Barreiros Publicado em 09/08/2020, às 09h00

Calçado de criança morta em Auschwitz
Calçado de criança morta em Auschwitz - Divulgação/Museu de Auschwitz

1. Oferenda inca na Bolívia

Crédito: Divulgação/Universidade Livre de Bruxelas

 

Na Bolívia, arqueólogos encontraram uma pequena caixa feita de pedra que continha uma pulseira de ouro e uma concha esculpida em formato de lhama. Eles acreditam que se trata de uma oferenda que pode ter sido utilizada em um ritual de sacrifício humano inca. Essa foi a primeira vez que tais ofertas subaquáticas foram encontradas no lago Titicaca nos Andes.

A descoberta surpreende ainda mais. Para os pesquisadores, é possível a caixa contenha sangue humano, visto que existem evidências anteriores que apontam o uso do fluido, tanto de crianças quanto de animais, para apaziguar a raiva dos deuses.


2. Anotação secreta em Auschwitz

Crédito: Divulgação/Museu de Auschwitz

 

Durante uma sessão de reparos no acervo de sapatos de antigos prisioneiros do campo de concentração na Polônia ocupada pelos nazistas, especialistas do Museu de Auschwitz encontraram uma anotação secreta, escrita no calçado de uma criança.

Escrito à mão, o registro continha o nome e sobrenome do menino e seu número na lista de prisioneiros. Ele era Amos Steinberg, de apenas 6 anos de idade, que foi levado em 10 de agosto de 1942, junto com os pais, Ludwig e Ida, até o Gueto Theresienstadt, e seu número era Ba 541.


3. Câmara funerária da Idade Média na Estônia

Imagem meramente ilustrativa do mosteiro Padise / Crédito: Divulgação

 

Escavações realizadas no mosteiro Padise, no noroeste da Estônia revelaram a existência de um grande conjunto de câmaras funerárias que estão bem preservadas. Análises realizadas por arqueólogos revelaram que o local data da Idade Média.

No entanto, não foram encontrados ossos nos enterros. As câmaras estão completamente vazias, embora os pesquisadores acreditem que elas tenham sido muito utilizadas durante os anos, e estão cobertas por paralelepípedos. Os túneis foram esvaziados na primeira metade do século 17.


4.Complexo de templos escondidos na Irlanda do Norte

Forte Navan, na Irlanda do Norte / Crédito: O'Driscoll/Oxford Journal of Archaeology

 

Segundo um estudo publicado esta semana, em baixo do Forte Navan, na Irlanda do Norte, provavelmente está um enorme complexo de templos antigos. Conforme afirma o co-autor do estudo Patrick Gleeson, professor da Queen's University Belfast, o local, durante a Idade Média e Idade do Ferro, era "um centro religioso incrivelmente importante e um lugar de autoridade sacral e cultural primordial na pré-história posterior".

Os pesquisadores utilizaram técnicas de sensoriamento remoto para a pesquisa, com o intuito de não danificar as antigas estruturas do forte. A partir disso, foi possível que eles observassem a paisagem escondida no subsolo do Forte Navan, ou seja, as anomalias presentes na paisagem, principalmente estruturas arquitetônicas construídas por pessoas.


5. Ossos de vítimas da Guerra Civil na Espanha

Crédito: Wikimedia Commons

 

Arqueólogos realização uma intensa série de escavações em Son Coletes, na Espanha e conseguiram descobrir os restos mortais de duas mulheres mortas durante a Guerra Civil. Os corpos estavam um em cima do outro e impressionaram os pesquisadores.

As duas vítimas estavam cobertas de cal e foram enterradas com as cabeças voltadas para a cruz do antigo cemitério de Son Coletes. Para o arqueólogo responsável pela descoberta Cesc Busquets, essa posição é diferente dos outros corpos que remontam ao combate espanhol, o que indica que as pesquisas sobre o caso continuarão para que se possa entender melhor essa peculiaridade.


6.Moedas de ouro do século 2 na Índia

Crédito: Divulgação/The New Indian Express

 

Por acaso, enquanto trabalhava no campo, um agricultor foi responsável por descobrir impressionantes moedas de ouro antigas. O achado foi encontrado na vila de Radhanagar, em Jaipur, na Índia.

Logo quando achou os artefatos, o fazendeiro convocou autoridades locais para analisa-los. De acordo com o historiador Nrusingha Charan Sahoo, um dos responsáveis pela investigação, “Huviska foi um imperador Kushan durante o século 2. Como a moeda tem a imagem do rei Huviska, certamente pertencia à essa era”.


7. Templo de Laodicéia no Irã

Escavações realizadas na cidade de Nahavand, no Irã / Crédito: Divulgação/Chtn.ir

 

Desde os anos 1940, pesquisadores vêm procurado incessantemente pelo enigmático Templo de Laodicéia. Nesta semana, Mohsen Janjan, chefe do patrimônio cultural de Nahavand, anunciou que arqueólogos finalizaram a quinta temporada de investigações na cidade de Nahavand. Eles descobriram “novas pistas sobre o antigo santuário”.

O trabalho, feito para “desenterrar o Templo de Laodicéia”, fez com que fossem encontrados possíveis colunas do templo, eixos e bases. Além disso, foram descobertos alguns itens feitos de cerâmica que podem ser sido feitos durante a era selêucida.


8.Caverna sob castelo na Polônia

Ruínas de castelo na Polônia / Crédito: Wikimedia Commons

 

Enquanto analisavam o o castelo de Olsztyn, na Polônia, pesquisadores perceberam que a superfície do que é chamado de "Caverna do Castelo Inferior" era sedimentar endurecida. Com alguns testes, uma incrível descoberta foi feita: há, de fato, uma caverna e uma rede de túneis sob a lendária fortificação.

A fortaleza foi construída no século 14, mas, hoje em dia, tudo o que pode ser visto no planalto de Cracóvia-Częstochowa são suas ruínas. Ao assinalarem a existência dos túneis, os pesquisadores colaboram para a história antiga de que existia um caminho secreto que ligava o castelo ao Mosteiro Jasna Góra.


9. Canal viking na Escócia

Mapa indica orientação do trajeto marítimo / Crédito: Universidade de St. Andrews

 

Pesquisadores britânicos foram responsáveis por descobrir uma via navegável viking que cruzava a Escócia. Eles analisaram pontos da história nórdica e afirmam que o trajeto ligava o Atlântico Norte ao Fluxo de Scapa, no litoral sul do país.

O caminho entre os dois pontos, no entanto, não era direto. Na verdade, ele passava por diversos pontos importantes da dominação viking na Escócia, utilizando o canal para transportes e locomoção, mas também como paradas de arrecadação de impostos e cobranças materiais, transportando grãos e ferramentas utilitárias em barcos.


10. Mural em palácio no México

Mural antigo de Teotihuacan / Crédito: Divulgação/Denisse Argote Espino/INAH

 

Pesquisadores descobriram a presença de minerais em um mural feito por povos mesoamericanos em um palácio na cidade pré-colombiana de Teotihuacan, que foi ocupada entre os anos 200 e 350 d.C.

“Pela primeira vez foi encontrado, o uso de cinábrio, um sulfeto de mercúrio", afirmou o Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH). Além disso, a análise dos murais também revelou a presença de minerais avermelhados como, por exemplo, hematita.


+Saiba mais sobre o tema por meio de grande obras:

Grandes Mistérios da História: A teoria da conspiração e os segredos por trás dos acontecimentos, de Sérgio Pereira Couto (2015) - https://amzn.to/2QHjs6p

Arqueologia, de Pedro Paulo Funari (2003) - https://amzn.to/36N44tI

Uma breve história da arqueologia, de Brian Fagan (2019) - https://amzn.to/2GHGaWg

Descobrindo a arqueologia: o que os mortos podem nos contar sobre a vida?, de Alecsandra Fernandes (2014) - https://amzn.to/36QkWjD

Manual de Arqueologia Pré-histórica, de Nuno Ferreira Bicho (2011) - https://amzn.to/2S58oPL

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W