Curiosidades » Personagem

A espiã improvável: 8 fatos sobre Mata Hari

A mais famosa dançarina exótica da História foi morta por fuzilamento, acusada de traição e espionagem

André Nogueira Publicado em 15/12/2019, às 10h00

Mata Hari em uma foto colorizada artificialmente
Mata Hari em uma foto colorizada artificialmente - Divulgação/ Klimbim

Mata Hari foi uma famosa performista e dançarina exótica neerlandesa nascida como  Margaretha Gertruida Zelle, que dominava os cabarés e casas de dança em Paris. Com o tempo, virou cortesã. E foi assim que conheceu Georges Ladoux, um capitão da contraespionagem francesa.

Ele a convenceu de entrar para o ramo da espionagem, seduzindo militares inimigos.  Entretanto, encontrou o fim cedo demais. Em 1917, foi condenada ao fuzilamento na França por espionagem em favor da Alemanha durante a Primeira Guerra Mundial.

Mata Hari durante auge da carreira / Crédito: Getty Images

 

Conheça 10 fatos sobre a icônica figura da Belle Époque europeia.

1. Carreira interrompida

Antes de torna-se cortesã de luxo, Mata Hari estudou para atuar como professora de jardim de infância. Aparentemente, acabou não seguindo a carreira. 

2. Casamento conturbado

Ela se casou aos 19 anos de idade, com o capitão do exército dos Países Baixos Rudolf MacLeod, em 1895. O casamento entre Mata Hari e MacLeod era conturbado. Isso porque o marido era extremamente abusivo e não aprovava o estilo de vida cultural e sexual.

3. Identidade dupla

A partir de 1905, ela passou a ganhar um bom dinheiro como dançarina exótica nas noites parisienses. Para tanto, ela se passava por uma princesa javanesa na Europa, cativando a audiência e seduzindo homens endinheirados.

Crédito: Getty Images

 

5. Última dança

Sua última dança exótica foi realizada em 1915. Depois disso, passou a ser famosa e ganhar dinheiro como cortesã. Devido suas viagens pelos países da Europa durante a guerra, surgiram suspeitas de que ela poderia ser uma espiã francesa.

6. Codinome H-21

Em 1917, os militares franceses interceptaram uma mensagem de espiões alemães sobre um codinome H-21. Depois de um tempo, e diante de inúmeras suspeitas, as autoridades passaram a acreditar que tratava-se de Mata Hari. Como consequência, ela foi aprisionada na cadeia de Saint-Lazare.

Execução de Mata Hari / Crédito: Wikimedia Commons

 

7. A lenda

Durante seu julgamento, o procurador Henri Mornet declarou para um júri já adepto de sua causa: “Vocês têm diante de si talvez a maior espiã do século”. Margaretha já havia se defendido: “Uma cortesã, eu admito. Uma espiã, jamais!”. Mas era tarde: a lenda de Mata Hari já estava há muito criada.

8. Fuzilamento 

Aos 41 anos de idade, ela foi condenada por espionagem contra a França e sentenciada ao paredão de fuzilamento. Sua execução ocorreu em 15 de outubro de 1917. Depois de sua morte, o corpo foi usado por cientistas para pesquisas médicas.


+ Saiba mais sobre a controversa trajetória da espiã através de grandes obras
 
Mata Hari (Inglês), Emma Beeby, 2019 - https://amzn.to/32DvYGI
 
Assinado, Mata Hari, Yannick Murphy, 2011 - https://amzn.to/2QhmMW2
 
Mata Hari: A Life From Beginning to End, Hourly History - https://amzn.to/33Mg9yC
 
A Espiã, Paulo Coelho, 2016 (Ebook) - https://amzn.to/2NMklcq
 
Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.