Curiosidades » Personagens

10 fatos polêmicos sobre Marilyn Monroe, o sex symbol de Hollywood

Uma das faces mais reconhecidas de Hollywood, Marilyn teve uma curta e intensa vida ao colecionar momentos controversos

Caio Tortamano Publicado em 18/01/2020, às 08h00

Marilyn em traje de banho
Marilyn em traje de banho - Getty Images

Marilyn Monroe foi — e ainda é — um dos maiores símbolos da cultura ocidental (e quem sabe, mundial) que já tivemos na história. Sua carreira teve uma ascensão explosiva, o que levou a uma vida de excessos, recorrendo muitas vezes a antidepressivos, que causariam a sua morte por overdose em 1962.

Confira abaixo 10 curiosidades da vida da atriz:

1. Quem sou eu?

O registro de nascimento de Marilyn revelou o nome Norma Jeane Mortenson, mas seu registro de batismo apresenta um nome diferente: Norma Jeane Baker. Nos anos de modelo ela variava entre os nomes Jean Norman e Mona Monroe.

Ela só mudou legalmente seu nome para Marilyn Monroe em 1956, quando já era famosa. Aliás, todas essas mudanças confundiam muito a mulher, que diversas vezes (no início de sua fama) não tinha certeza onde ficava a letra "i" em Marilyn, e chegou a se confundir em alguns autógrafos.

2. Coelhinha

Em 1953, a primeira edição da revista masculina Playboy estampava ninguém menos que Marilyn. Entretanto, o fundador do periódico, Hugh Hefner, nunca chegou a sequer conhecê-la. Mesmo assim, em 1992, o magnata comprou um túmulo em cima de onde Monroe havia sido enterrada pela bagatela de 75 mil dólares.

Hugh Hefner com um exemplar da primeira edição da revista, com Marilyn na capa / Crédito: Getty Images

 

Hefner só morreria 25 anos depois, aos 91 anos de idade. O milionário comprou os direitos das imagens da atriz nua que foram tiradas quatro anos mais cedo da publicação da revista, antes de Monroe atingir o estrelato. Com a compra dos direitos por Hugh, Marilyn não assinou nenhuma autorização para a publicação das fotografias.

3. Parabéns para você

A lendária apresentação da atriz no aniversário de John F. Kennedy ficou marcada pela sensualidade de Monroe durante a sua performance. Com um tom ofegante, ela cantou a inocente música com um ar provocativo, mas não foi tão intencional assim.

Marilyn em sua apresentação no aniversário de JFK / Créditos: Getty Images

 

De acordo com a cunhada de Monroe na época, ela, na verdade, estava esbaforida. Tendo se atrasado para entrar no palco, Marilyn teve que correr para chegar a tempo da apresentação. Além disso, o episódio fez com que os tabloides passassem a especular um possível caso entre as figuras públicas.

4. Casamentos

A versátil artista casou-se três vezes ao longo da vida. Aos 16 anos de idade, ela firmou um matrimônio com James Dougherty para fugir do orfanato onde morava. O primeiro casamento não durou muito. Quatro anos depois, James teria “se apaixonado por uma menina do interior, não uma atriz”.

Ela também casou com o astro de beisebol Joe DiMaggio. A relação dos dois foi intensa e controversa - o atleta exagerava no álcool e era extremamente abusivo e agressivo com ela. O casamento durou somente um ano.

Marilyn Monroe ao lado de seu marido e jogador de beisebol, Joe DiMaggio / Crédito: Getty Images

 

Seu último marido foi o dramaturgo Arthur Miller, foi com ele que Marilyn ficou mais tempo. Casados até 1961, a artista morreu um ano após o divórcio.

5. Abortos

De acordo com a biografia intitulada Marilyn, escrita por Norman Mailer e lançada em 1973, com menos de 30 anos ela teria feito pelo menos 12 abortos. Até o final de sua curta vida, não chegou a ter filhos.

6. Marilyn “Camarada” Monroe

Durante o período da Guerra Fria, Monroe foi investigada pelo FBI por uma possível relação com o comunismo. A suspeita foi levantada depois que a atriz entrou com um pedido de visto para entrada na União Soviética.

Seu marido na época, Arthur Miller, também era suspeito de ter relações com o partido comunista. Diversos foram os artistas que entraram em uma lista negra do escritório de investigação americano e foram perseguidos politicamente.

7. Suicídio?

Por mais que o laudo oficial do óbito de Marilyn aponte a causa da morte dela como um possível suicídio, diversas são as teorias que tentam comprovar que ela, na verdade, teria falecido após um brutal assassinato.

Marilyn dormindo na traseira de um carro / Crédito: Getty Images

 

Conspiratórios apontam uma suspeita falta de análise de outros órgãos além do fígado. Thomas Noguchi foi um dos legistas que pediu para recolher amostras de outros órgãos dela, entretanto, foi afirmado ao médico que outros restos do corpo de Monroe teriam sido destruídos. Os principais suspeitos da morte são Robert e John Kennedy, que tinham medo que ela revelasse um possível caso. 

8. ... relação com os Kennedy

Que o presidente John F. Kennedy não foi um dos mais fiéis homens a assumir a presidência dos EUA não é nenhuma novidade. No entanto, o mais relevante affair que ele teve possivelmente em sua vida foi com Marilyn Monroe.

De acordo com o livro These Few Precious Days, de Christopher Andersen, no último ano de Jackie Kennedy ao lado de seu marido, JFK, Monroe teria ligado para a primeira dama para avisar Jackie da relação entre os dois.

Além de John, Marilyn teria se relacionado com o irmão do presidente, Robert Kennedy, procurador geral dos Estados Unidos. O caso tem evidências mais contundentes, como cartas enviadas pela irmã dos dois (Jean Kennedy) para Monroe, se referindo à relação do casal.

9. Cabeleira

Em um caixão aberto, a já falecida artista foi enterrada no Pierce Brothers Westwood Village Memorial Park and Mortuary, com um vestido verde claro, de um estilista italiano chamado Emilio Pucci. A peça mais interessante que ela estava usando, porém, era uma peruca loira platinada, já que sua cabeça estava parcialmente raspada por conta da autópsia.

10. Sextape

O ano era 2008 quando uma fita de 15 minutos em que Marilyn Monroe praticava sexo oral em um homem com a identidade não revelada foi vendida por um milhão e meio de dólares (Mais de seis milhões de reais).

A fita foi vendida a um empresário que não quis ser identificado. Anteriormente, a filmagem pertencia ao filho de um informante do FBI. O motivo da aquisição foi impedir que o conteúdo fosse disseminado na internet e prejudicasse a já polêmica imagem de Monroe.


+Saiba mais sobre Marilyn Monroe através das obras abaixo

Fragmentos. Poemas, Anotações Íntimas, Cartas, Marilyn Monroe (2011)

link - https://amzn.to/2MXLngw

Norman Mailer/bert Stern. Marilyn Monroe, Norman Mailer (2018)

link - https://amzn.to/31YfBEn

Marilyn, Norman Mailer (2013)

link - https://amzn.to/2ouuVLh

Marilyn Monroe: Metamorphosis, David Wills, Stephen Schmidt (2011)

link - https://amzn.to/3227h6F

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.