Curiosidades » Personagem

10 fatos desconhecidos – e bizarros – sobre Adolf Hitler

Do vício secreto em cocaína a pessoas que experimentavam suas refeições; saiba mais sobre a vida do sanguinário

Fabio Previdelli Publicado em 08/11/2019, às 08h00

Adolf Hitler Hitler recebe a saudação das Colunas em Adolf Hitler Platz durante o Congresso do Partido do Reich em Nuremberg, Alemanha
Adolf Hitler Hitler recebe a saudação das Colunas em Adolf Hitler Platz durante o Congresso do Partido do Reich em Nuremberg, Alemanha - Getty Images

É possível que nenhuma figura histórica do século 20 permaneça tão discutida quanto Adolf Hitler. O tirano da Alemanha Nazista, antes e durante a Segunda Guerra Mundial, é um personagem cujas políticas beligerantes e genocidas levaram à morte de milhares de pessoas e, como consequência, sua história ficou gravada para sempre nos livros de História. 

1. Hitler usava cocaína regularmente

A afirmação foi feita pelo escritor e jornalista alemão Norman Ohler em seu livro High Hitler. Em sua obra, Ohler fala sobre o consumo em grande escala de cocaína, metanfetamina e heroína por soldados nazistas e pelo próprio líder alemão.

2. Relacionamento controverso

Hitler era obcecado por sua sobrinha adolescente Geli Raubal. Adolf teria mantido uma relação amorosa por um bom tempo com a jovem, que teria cometido ‘suicídio’ no mesmo dia em que eles discutiram sobre ela tentar fugir para Viena.

Geli Raubal e Adolf Hitler / Crédito: Domínio Público

 

3.  Era fã de um artista gay – e casado com uma judia 

O tenor Max Lorenz, que fez apresentações como Siegfried, o mítico herói das óperas de Richard Wagner, teve uma carreira marcada pelo sucesso. Curiosamente, entre os seus admiradores, estava Adolf Hitler. Fã das suas composições, já tinha assistido a mais de 30 óperas. Lorenz era homossexual assumido e casado com Charlotte Appel, proeminente família judia de Dresden. Por seis anos, até o início da guerra, Lorenz esteve livre das perseguições nazistas na Alemanha. Enquanto milhares de judeus, homossexuais e outras minorias eram expulsos do país.

4. Pessoas provavam a comida de Hitler

O tirano ficou incrivelmente paranoico depois de uma tentativa de intoxicação alimentar e fez com que uma equipe de 15 jovens mulheres apavoradas experimentasse todas as suas refeições.

Hitler jantanto em Berchtesgaden, Alta Baviera, Alemanha, final dos anos 1930 / Crédito: Getty Images

 

5. Planos para matar Hitler

Embora tenha enganado muitos, o tirano também possuía diversos inimigos mortais. Como consequência, o líder nazista foi alvo de inúmeras conspirações de governos estrangeiros, inimigos políticos e ex-oficiais, que acabaram se dando mal após o fracasso de seus intentos. Documentos apontam que havia pelo menos 42 planos de assassinatos conhecidos contra Hitler.

6. Artista fracassado

Antes de se tornar um ditador, Adolf Hitler arriscou na carreira de pintor. Para sobreviver, o futuro líder do Terceiro Reich pintou os cartões-postais da cidade. Em 1910, ele chegou a vender suas obras por meio de dois judeus proprietários de uma loja de artes

7. Hitler tentou matar Churchill com uma bomba... de chocolate

De acordo com a carta de 1943, encontrada por Jean Bray, mulher do ilustrador, fabricantes de bomba nazistas haviam escondido explosivos altamente inflamáveis com uma fina camada de chocolate meio amargo. Embrulhadas com papel dourado, as barras seriam colocadas entre os itens do gabinete de Churchill. Bastava que o primeiro-ministro quebrasse um pedaço do chocolate para ativar o mecanismo que o deixaria em pedaços.

Político conservador britânico Winston Churchill / Crédito: Getty Images

 

8. Adolf foi enganado por um criador de galinhas

Juan Pujol Garcia, conhecido como Garbo, foi denominado pelo MI5 como “o maior agente duplo da Segunda Guerra Mundial” por atrapalhar os nazistas com informações equivocadas sobre a operação que fichou conhecida como Dia D. No entanto, antes de ser espião condecorado, ele trabalhava como criador de galinhas.

9. O jornal que atormentou o Führer

Quando os nazistas eram apenas um grupo liderador por um lunatico, o jornal Münchener Post já atuava como  significativo veículo de combate a ascensão do nazismo na Alemanha. Na época, o tirano costumava chamar o periódico de Cozinha Venenosa (pois era de venenoso que Hitler chamava tudo o que odiava). 

10. Problemas gastrointestinais

Exames de 1944 e 1945 apontam que o ex-líder alemão tinha uma série de doenças, como: pressão alta, problemas cardíacos, e problemas estomacais e intestinais — o que gerava um ataque incontrolável de gases. Além disso, ele também sofreu de icterícia e se tornou hipocondríaco.


Para saber mais sobre a vida de Adolf Hitler:

1. A mente de Adolf Hitler: O relatório secreto que investigou a psique do líder da Alemanha nazista - https://amzn.to/36LLQu1

2. O Último Dia de Hitler: Minuto a minuto - https://amzn.to/2CsqgwM

3. Minha Luta de Adolf Hitler com Comentários - https://amzn.to/34IZgFf

4. Os fornos de Hitler: A história de uma sobrevivente de Auschwitz - https://amzn.to/2K2S5jv

5. High Hitler - https://amzn.to/36FLOnv

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.