Curiosidades » Ciência

5 coisas absurdas presentes na mente de um terraplanista

Em fevereiro deste ano, um homem morreu tentando provar que a Terra é plana. Mas afinal, o que eles pensam?

Fabio Previdelli Publicado em 05/03/2020, às 10h00

Imagem da Terra vista da Lua
Imagem da Terra vista da Lua - Getty Images

Apesar das inúmeras evidências comprovadas por físicos e cientistas, ainda existe um grupo de pessoas que acredita que a Terra é plana. Segundo eles, tudo não passa de uma conspiração global promovida por governos, agências espaciais e empresas privadas.  

Nos últimos anos, diversos desses grupos se dedicaram com afinco para provar seu ponto de vista. Entretanto, tudo que conseguiram foram breves minutos de atenção. Mas afinal, o que pensam os terraplanistas?

1. Eles acreditam que Marte é redondo

Em novembro de 2017, o fundador da SpaceX, Elon Musk, ironizou em seu twitter: “Por que não existem pessoas que acreditam que Marte é plano?”. Para espanto do filantropo, ele recebeu uma surpreendente resposta de uma comunidade de terraplanistas: “Olá Elon, obrigado pela pergunta. Ao contrário da Terra, observa-se que Marte é redondo”.

Foto de Marte / Crédito: Wikimedia Commons

 

Curiosamente, pouco tempo depois, eles publicaram uma nota em sua página oficial sugerindo que não havia evidências de que Marte fosse plano.


2. Eles planejam viajar até a borda da Terra

A maioria dos terraplanistas acredita que as bordas da Terra são cercadas por longas paredes de gelo, o que seria o motivo para ninguém cair de lá. Sendo assim, eles planejam desde o ano passado uma expedição até a beirada do mundo.

O mais bizarro dessa situação toda é que o grupo pretende fazer todo o trajeto por meio de navegações em cruzeiros. As embarcações são guiadas por GPSs que, por sua vez, se baseiam no fato de que a Terra é redonda. O sistema, inclusive, só funciona por causa do formato esférico de nosso planeta.


3. Para os terraplanistas, eclipses são evidências de que a Terra é plana

Durante um eclipse da Lua, a Terra passa entre o satélite natural e o Sol, o que faz com nosso planeta projete sua sombra na Lua. Esse é um argumento básico e simples que ajudar a entender o formato da Terra.

Afinal, se o planeta fosse plano, cada uma das partes do mundo veria o eclipse ao mesmo tempo — o que não acontece. Porém, os terraplanistas dizem que esse fenômeno só corrobora com as ideias deles.

Totalidade durante o eclipse solar de 1999 / Crédito: Wikimedia Commons

 

Isso porque, eles afirmam que a Lua lançaria uma sombra maior na Terra durante os eclipses solares se o nosso planeta fosse redondo. Isso só seria possível se o Sol fosse muito menor do que é, e bem mais próximo da Lua.

Eles também dizem que a sombra do satélite natural viajaria de leste a oeste, uma vez que a Terra supostamente redonda gira de oeste para leste.


4. O Sol é menor do que pensamos

A Terra experiencia dois equinócios a cada ano: o primeiro em março e o outro em setembro. Nessas datas, o Sol brilha diretamente no Equador, o que faz com que o dia e a noite tenha durações aproximadas.

Esse fenômeno só é possível porque a Terra é redonda e tem inclinação axial. Porém, os terraplanistas não concordam com isso. Eles dizem que os equinócios existem porque o Sol está bem acima da Terra e orbita o Polo Norte — que na verdade é o centro do mundo.


5. Uma pessoa já morreu tentando provar que a Terra é plana

Pode parecer bizarro, mas o caso ocorreu recentemente. Em 22 de fevereiro, o americano Michael Hughes morreu durante um teste de um foguete caseiro construído por ele próprio para tentar provar que a Terra é plana.

Conhecido como Mad Mike, o homem de 64 anos planejava fotografar a superfície da Terra para provar seu ponto de vista. Inicialmente, ele pretendia alcançar a altura de 1,5 quilômetros, mas acabou caindo antes disso.


++ Saiba mais sobre Geografia e sobre o espaço:

Geografia geral e do Brasil, de João Carlos Moreira e Eustáquio de Sene (2018) - https://amzn.to/38hrl8C

Prisioneiros da geografia: 10 mapas que explicam tudo o que você precisa saber sobre política global, de Tim Marshall (2018) - https://amzn.to/2uW7ZYa

Galáxias, de Haroldo de Campos (2004) - https://amzn.to/35WchM1

2001: Uma odisséia no espaço, de Arthur C. Clarke (2015) - https://amzn.to/2uYARPD

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.