Curiosidades » Arqueologia

5 descobertas impressionantes já feitas em 2021

Neste ano, já foram encontradas múmias com ‘línguas de ouro’, a 'Cidade de Ouro Perdida' do faraó Amenófis III e muito mais

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 20/04/2021, às 18h10

Uma das múmias com língua de ouro descoberta em fevereiro no Egito
Uma das múmias com língua de ouro descoberta em fevereiro no Egito - Divulgação/Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito

Embora ainda estejamos no primeiro semestre de 2021, arqueólogos estão a todo o vapor em suas escavações ao redor do mundo. Especialmente no Egito, — onde uma das mais importantes civilizações da antiguidade floresceram — mas não só nele, descobertas arqueológicas impressionantes foram feitas. 

A Aventuras na História noticiou esses importantes achados ao longo dos últimos meses e agora convida os leitores a relembrarem os cinco mais notáveis, de acordo com a redação do site. Confira a seguir!

1. Múmias com ‘línguas de ouro’ no Egito

Máscara mortuária encontrada na escavação / Crédito: Divulgação/Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito

 

Em fevereiro, o Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito divulgou uma descoberta arqueológica impressionante: pesquisadores encontraram túmulos que guardavam múmias com ‘línguas de ouro’ em escavações no templo de Taposiris Magna de Alexandria, no oeste de Alexandria.

Para os arqueólogos, é possível que o processo tenha sido resultado de uma crença antiga, em que existia a tentativa de o indivíduo falar com o deus Osíris no pós-morte. A língua provavelmente foi retirada do corpo do morto durante o processo de mumificação, em que línguas feitas de folha de ouro foram acrescentadas. Também foram encontradas máscaras funerárias durante as escavações. 


2. Cidade de Ouro Perdida de 3 mil anos no Egito

Fotografia de construções tirada na cidade perdida / Crédito: Divulgação 

 

Arqueólogos encontraram, após décadas de procura, a famosa “Cidade de Ouro Perdida”, fundada pelo rei Amenhotep III, um dos mais poderosos faraós do Egito Antigo. A descoberta foi feita onde atualmente está a cidade de Luxor, no Egito, e divulgada no último dia 8.

O local funcionou como um verdadeiro centro administrativo e industrial há mais de 3 mil anos, antes de ser completamente coberto por areia. Agora, egiptólogos já consideram o achado como um dos mais importantes de toda a história do Egito, principalmente devido à constante procura que, finalmente, chegou ao fim.


3. Espada de 3 mil anos em oferenda na Dinamarca

Crédito: Divulgação/Museus da cidade de Odense

 

Em março, pesquisadores encontraram uma espada impressionante no sul da Dinamarca, mais especificamente no vilarejo de Håre, na ilha de Funen. Ela foi descoberta em um local curioso: pousada em uma oferenda cerimonial que estava em um fosso antigo envolto em fibras de bastão.

Em relação à datação, os arqueólogos acreditam que o artefato remonta à Fase 4 da Idade do Bronze, há mais ou menos 3 mil anos. Em um ótimo estado de conservação, a peça possui um cabo feito de madeira, chifre e tacha enrolada, pesando por volta de 1,3 kg. Na época da descoberta, o inspetor-chefe da escavação, Jesper Hansen, descreveu a espada como “completamente única”.


4. Funcionamento da misteriosa Máquina de Anticítera

Painel frontal de uma reconstrução feita em 2007 / Crédito: Wikimedia Commons

 

Um estudo publicado em março conseguiu, finalmente, simular a famosa Máquina de Anticítera em sua integridade, revelando seu funcionamento pela primeira vez. O importante objeto é considerado o primeiro computador analógico da história e tem aproximadamente 2 mil anos. 

Os cientistas apontaram que as engrenagens no interior da máquina são muito parecidas com o que temos hoje em relógios, por exemplo. Com essa nova reconstituição, foi possível assumir que o artefato conseguia determinar, com precisão, os ciclos observáveis de movimentação de outros planetas, como Vênus e Saturno.


5. Sexo do 'Menino da Gran Dolina'

Reconstrução facial da 'Menina da Gran Dolina' / Crédito: Divulgação/Cecilia García-Campos

 

Em 1994, restos humanos foram descobertos na Gran Dolina, localizada nas montanhas Atapuerca, na Espanha. O fóssil ficou conhecido como “Menino da Gran Dolina”, mas não existiam evidências científicas de que se tratava de um menino. Foi apenas no último mês que pesquisadores investigaram essa questão de fato.

E a descoberta foi impressionante: na verdade, era uma menina. Ao analisarem os dentes fósseis com uma tecnologia moderna, cientistas descobriram o verdadeiro sexo de um dos mais importantes fósseis da Europa. Além disso, eles também entenderam que o indivíduo morreu de forma brutal, provavelmente em uma situação de canibalismo.


+Saiba mais sobre arqueologia por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Arqueologia, de Pedro Paulo Funari (2003) - https://amzn.to/36N44tI

Uma breve história da arqueologia, de Brian Fagan (2019) - https://amzn.to/2GHGaWg

Descobrindo a arqueologia: o que os mortos podem nos contar sobre a vida?, de Alecsandra Fernandes (2014) - https://amzn.to/36QkWjD

Manual de Arqueologia Pré-histórica, de Nuno Ferreira Bicho (2011) - https://amzn.to/2S58oPL

História do Pensamento Arqueológico, de Bruce G. Trigger (2011) - https://amzn.to/34tKEeb

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W