Curiosidades » Carnaval

5 musas marcantes da história do Carnaval no Brasil

Desde nu completo até uma carreira carnavalesca de décadas: As mulheres que marcaram época nos desfiles brasileiros

Alana Sousa Publicado em 25/02/2020, às 07h00

Carmen Miranda, um dos ícones do Carnaval
Carmen Miranda, um dos ícones do Carnaval - Getty Images

O desfile anual de carnaval é marcado, entre muitas coisas, pelas personalidades conhecidas na passarela do samba. O carnaval brasileiro sempre é cheio de mulheres notáveis que se destacam, seja por uma fantasia polêmica ou o aguardo do público para ver um ídolo. 

Conheça algumas musas que eternizaram seu desfile na memória do Carnaval do Brasil.

1. Leila Diniz, em 1971

Leila Diniz / Crédito: Wikimedia Commons

 

A atriz Leila Diniz é eleita a Rainha da Banda de Ipanema, um dos blocos mais conhecidos do Rio de Janeiro. Em 1971, fez seu último desfile no carnaval brasileiro. Um ano depois morreu em um acidente aéreo, aos 27 anos.


2. Pinah, em 1978

Pinah e Príncipe Charles / Crédito: Wikimedia Commons

 

A musa Pinah sambou em encontro com Príncipe Charles no Rio de Janeiro. O caso repercutiu no mundo todo, e Pinah é conhecida até hoje pela honra de sambar com um membro da realeza britânica.


3. Enoli Lara, em 1989

Enoli Lara / Crédito: Wikimedia Commons

 

Durante o desfile da Festa Profana, da União da Ilha, em 1989, Enoli Lara desfilou completamente nua na Marquês de Sapucaí. Foi a primeira mulher a realizar o feito, e ficou marcada na memória do carnaval do país.


4. Luma de Oliveira, em 1998

Luma de Oliveira / Crédito: Divulgação

 

Luma de Oliveira desfilou como rainha de bateria usando uma coleira com o nome do então marido e ex-multimilionário, Eike Batista.


5. Carmen Miranda

Carmen Miranda / Crédito: Wikimedia Commons

 

É difícil não mencionar Carmen Miranda quando o assunto é Carnaval. A musa foi responsável por inspirar o desenvolvimento das concepções das fantasias nos desfiles das escolas de samba através de suas roupas. Além de ter gravado marchinhas que foram muito importantes para a divulgação do Carnaval brasileiro no mundo.

A escola Império Serrano homenageou a musa duas vezes: em 1972 e em 2008 — e ganhou ambas as vezes.


+Saiba mais sobre o Carnaval por meio de grandes obras:

Escolas de samba do Rio de Janeiro, de Sérgio Cabral (2016) - https://amzn.to/2OOFTVM

Desde que o samba é samba, de Paulo Lins (2012) - https://amzn.to/3bAD3NK

Almanaque do carnaval: A história do carnaval, o que ouvir, o que ler, onde curtir, de por André Diniz (2008) - https://amzn.to/2SlWxON

O país do carnaval, de Jorge Amado (2011) - https://amzn.to/2HkXtfP

Carnaval e cultura: Poética e técnica no fazer escola de samba, de Milton Cunha (Autor) (2014) - https://amzn.to/37mMRYk

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.