Curiosidades » Música

Cruz em chamas, beijo em Spears e livro do sexo: 5 polêmicas que marcaram a carreira de Madonna

A eterna rainha do pop se consagrou por não ter medo de fazer o que parece pouco comum a sociedade

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 25/07/2021, às 08h00

Madonna em show da turnê Sticky and Sweet em 2009
Madonna em show da turnê Sticky and Sweet em 2009 - Getty Images

Entre críticas e elogios, Madonnase firmou na história da música como uma das mais importantes artistas de todos os tempos principalmente por não ter medo de incomodar. Ao longo de décadas de carreira, a cantora causou desconfortos na política, na religião e na sociedade ainda tão conservadora.

Por combater a misoginia, LGBTfobia e outros preconceitos com suas músicas, apresentações e posicionamentos, Madonna gerou muita polêmica. Ela provocou debates e mexeu na ferida de muitos sensos comuns, conquistando sua relevância por algo muito além de somente melodias dançantes.

A redação da Aventuras na História separou 5 polêmicas que marcaram a carreira de Madonna, confira!

1. Cena íntima em show

Uma das polêmicas mais conhecidas de Madonna aconteceu em 29 de maio de 1990, quando a cantora quase foi presa por uma apresentação no show da turnê Blonde Ambition em Toronto, no Canadá. Naquele dia, ela chocou o público e quem mais viu vídeos da performance de ‘Like a Virgin’ com uma simulação de masturbação.

Junto a dançarinos de sutiãs em formato cônico, a artista se contorcia, apalpava e se curvava em uma performance explícita que estava sendo transmitida ao vivo pela televisão local. A cena da masturbação falsa rodou o mundo e continua sendo um dos momentos mais icônicos da cantora.


2. Enfurecendo a Igreja Católica

Madonna durante a turnê Confessions, em 2006 / Crédito: Divulgação/Youtube/MadonnaConfessionsTV

 

Madonna perturbava o juízo da Igreja Católica como quem tomava um simples café da manhã. Não foram poucas as controvérsias causadas pela artista que incomodaram autoridades religiosas. O próprio clipe de ‘Like a Prayer’, com cruzes queimadas, fez com que o papa da época, João Paulo II, proibisse a artista de entrar na Itália.

Outro episódio que causou intriga com os conservadores foi durante a turnê Confessions, que contou com outra performance polêmica em 2006. Na música ‘Live to Tell’, Madonna apareceu em uma cruz e usando uma coroa de espinhos, como a comumente colocada na cabeça de Jesus Cristo.


3. Beijo no VMA

Madonna beija Christina Aguilera ao lado de Britney Spears / Crédito: Getty Images

 

O Video Music Awards de 2003 contou com personalidades da música que estavam marcando época. E as performances não estavam atrás: Britney Spears e Christina Aguilera cantaram um cover de ‘Like a Virgin’ e logo depois receberam Madonna para cantar a música ‘Hollywood’.

Mas aquele dia ficou marcado pelo que aconteceu durante a coreografia, quando Madonnadeu um beijo nas duas cantoras, o que pegou o público de surpresa. Justin Timberlake, que tinha acabado de terminar seu relacionamento com Britney, foi filmado completamente chocado, mas não foi só ele.


4. Livro do sexo

Imagem colorizada digitalmente de Madonna no livro 'Sex' / Crédito: Divulgação

 

Além de incomodar a Igreja Católica com as referências nada discretas aos símbolos religiosos, Madonna também se tornou uma referência no sexo. Isso porque ela não tinha receio em expor suas vontades e tratava o tema como um assunto comum em sua carreira. Exemplo disso foi o livro ‘Sex’, publicado em 1992.

Com fotografias de Steven Meisel, a artista mostrou ao mundo suas fantasias sexuais e fetiches a partir de uma persona que refletia a liberdade sexual tão almejada pela cantora. Em saunas gays, clubes de sadomasoquismo, piscinas, praias e outros lugares, as fotos causaram polêmica e foram consideradas pura pornografia na época.


5. Discurso na Marcha das Mulheres

Madonna discursa na Marcha das Mulheres nos EUA em 2017 / Crédito: Getty Images

 

A carreira de Madonna é longa e as polêmicas dos anos 1990 são talvez um pouco diferentes das de hoje. Mas a artista continua se mostrando relevante ao questionar preconceitos e padrões de comportamento conservadores até nos dias de hoje. Quando Donald Trump foi eleito como presidente dos Estados Unidos em 2016, isso ficou claro.

Logo após a posse, as ruas dos Estados Unidos foram tomadas pela Marcha das Mulheres, que contou com milhares de pessoas, inclusive a Rainha do Pop. Ela fez um discurso em que convocou as pessoas presentes “à rebelião”. “À nossa recusa como mulheres em aceitar essa nova era da tirania”, afirmou. A polêmica a artista sofreu boicote de rádios e críticas incessantes.


+Saiba mais sobre Madonna por meio das obras disponíveis na Amazon:

Madonna 60 anos, de Lucy Brien (2018) - https://amzn.to/310glLz

A vida com minha irmã Madonna, de Christopher Ciccone (2008) - https://amzn.to/3dilvYh

Madonna - Em Dobro (DVD) - https://amzn.to/34K5C90

Madonna NYC 83 (Edição Inglês), de Richard Corman (2013) - https://amzn.to/2GNReVa

Madonna: Album by Album (Edição Inglês), de Caroline Sullivan (2019) - https://amzn.to/34R6zwe

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W