Curiosidades » Arte

9 obras de arte importantes que não estão em suas casas

Muitas pinturas que são símbolos artísticos de uma nação não estão em seus países de origem

Caio Tortamano Publicado em 11/12/2019, às 15h14

As obras de arte Abaporu e Mona Lisa
As obras de arte Abaporu e Mona Lisa - Wikimedia Commons

1. Abaporu, Tarsila do Amaral

Finalizada em 1928 pela artista Tarsila do Amaral, a obra é uma das mais conhecidas do modernismo brasileiro. Por mais que seja um orgulho nacional, Abaporu foi comprada em 1995 por um colecionador argentino, Eduardo Constantini, e agora está exposta no Museu de Arte Latino Americano de Buenos Aires, o Malba.

Durante  alguns meses, a obra ficou exposta no Masp para completar uma exposição de trabalhos da pintora brasileira.

Crédito: Wikimedia Commons

 

De acordo com uma matéria da Folha de S. Paulo, um colecionador brasileiro ofereceu R$120 milhões pela obra, aproximadamente 30 vezes maior do que o valor investido pelo colecionador argentino na época da compra do Abaporu. Entretanto, a proposta foi recusada, a pintura de Tarsila é o principal atrativo do museu em Buenos Aires.

2- A Persistência da Memória, Salvador Dalí

O pintor surrealista nunca chegou sequer a pintar o quadro em sua terra natal, na Espanha. A obra ganhou vida no ano de 1931, em Paris, um ano antes de Dalí alcançar a fama durante uma exposição surrealista justamente com a pintura.

Crédito: Reprodução

 

3 anos depois de ter sido finalizado, o quadro foi doado ao Museu de Arte Moderna de Nova York, o MoMA, por um doador anônimo. Por mais de 80 anos, a obra, que tem apenas 24 cm de altura por 33 cm de largura, é um dos carros-chefes do museu.

3- A Noite Estrelada, Van Gogh

Fazendo parte do MoMA, a notória obra de Van Gogh, Noite Estrelada, não está no museu do próprio artista, em Amsterdã, na Holanda. A obra foi pintada um ano antes do falecimento do conturbado artista, em 1889.

Crédito: Wikimedia Commons

 

Fazendo parte de uma coleção privada, a obra mais famosa do artista é a vista que o holndês tinha da janela de seu quarto no hospital psiquiátrico em que ele se tratava. Foi adquirida pelo museu americano em 1941.

4- Rosa e Azul, August Renoir

A simpática obra impressionista do artista francês retrata duas meninas, uma de azul e outra de rosa, filhas de um rico banqueiro judeu, que pediu para Renoir retratar a sua família em quadros.

Crédito: Wikimedia Commons

 

Finalizado no fim do século 19, foi comprado pelo empresário e jornalista brasileiro Assis Chateubriand no ano de 1952. O brasileiro dá nome ao Museu de Arte de São Paulo, o Masp, local onde está exposta uma das mais famosas obras do símbolo impressionista.

5- A traição das imagens, René Magritte

Pintada originalmente na Bélgica, está disponível no Museu de Arte do Condado de Los Angeles, a obra é um símbolo do surrealismo, e leva pesquisadores e observadores a uma crise existencial. O quadro pintado pelo belga em 1929 traz os dizeres “Ceci n’est pas une pipe’.

Crédtio: Reprodução

 

Do francês, quer dizer literalmente “Isso não é um cachimbo”. Mas observando a obra você percebe que é claramente a representação de um cachimbo, embora, de fato, não seja um cachimbo e sim um quadro.

6- A Dança, Henri Matisse

Dua obras do pintor francês podem ser nomeadas como A Dança, e nenhuma está na França. A segunda pintura feita entre elas foi um estudo para a posterior, e atualmente está no museu Hermitage, em São Petersburgo, na Rússia.

Crédito: Wikimedia Commons

 

Ela teria sido encomendada por um colecionador russo que recusou o resultado final da pintura, pois não queria pessoas peladas em sua sala. O estudo foi doado, novamente para o MoMA, em Nova York, por um membro da notória família Rockefeller.

7- Guerra e Paz, Cândido Portinari

Podendo ser encontrada no prédio da ONU, em Nova York, o pintor paulista foi escolhido para enviar uma obra de arte para o edifício, levando quatro anos para concluir a imensa pintura, que tem 14 metros de altura por 10 metros de largura.

Crédito: Divulgação

 

Embora tenha terminado sua pintura, ele não chegou a visita-la em plena Guerra Fria, por conta de seu alinhamento com a esquerda. Os Estados Unidos não facilitaram o visto para Portinari, que viu sua obra em uma exposição aqui no Brasil, na presença do presidente Juscelino Kubitschek.

8- As Senhoritas de Avignon, Pablo Picasso

A obra do pintor espanhol é uma das maiores obras cubistas existentes. Diferentemente de boa parte das suas obras que estão expostas na Espanha, as Senhoritas de Avignon desfilam suas silhuetas em Nova York, no MoMA.

Crédito: Wikimedia Commons

 

A pintura é de 1907 e foi uma das primeiras a adotar o movimento cubista, que causou estranhamento no começo pelo fato de usar formas geométricas para formular as obras.

9- Monalisa, Leonardo da Vinci

Por fim, a mais famosa obra de arte de todos os tempos está exposta no Louvre, em Paris. Historicamente, a Gioconda esteve em Paris desde 1516, quando Leonardo foi convidado pelo rei Francisco I a pintar para a corte.

Crédito: Wikimedia Commons

 

Desde então, o quadro chegou a passar pelos aposentos de Napoleão Bonaparte e ser roubado  em 1911, dando ainda mais notoriedade a obra-prima de da Vinci. Tendo sobrevivido a diversos ataques ao longo do tempo, atualmente a pintura é protegida por um vidro a prova de balas.


Para saber mais sobre alguns dos pintores apresentados confira as seguintes obras

Van Gogh, Steven Naifeh e Gregory White Smith (2012)

link: https://amzn.to/2sem69Z

Mona Lisa: A mulher por trás do quadro, Dianne Hales (2018)

link: https://amzn.to/2PadWIC

Alguém viu a Mona Lisa: Histórias sobre obras de arte e literatura desaparecidas, Rick Gekoski (2015)

link: https://amzn.to/38vo7PJ

Abaporu. Uma Obra de Amor, Tarsila do Amaral (2014)

link: https://amzn.to/2LLtdxz

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.